Ex-muçulmano prega a islâmicos na Times Square durante Ramadã: “Jesus é o Senhor”

O pregador de rua Samer Mohammed anunciou o Evangelho a muçulmanos que oravam no ponto turístico.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: terça-feira, 12 de abril de 2022 14:46
 O pregador Samer Mohammed pregou o Evangelho durante o Ramadã na Times Square. (Foto: YouTube/FNTV - FreedomNewsTV).
O pregador Samer Mohammed pregou o Evangelho durante o Ramadã na Times Square. (Foto: YouTube/FNTV - FreedomNewsTV).

Na semana passada, iniciou o Ramadã, mês sagrado de jejum e oração para os muçulmanos em todo o mundo. Nos últimos dois anos, fiéis islâmicos não puderam se reunir para orações coletivas e reuniões do Iftar (refeições que encerravam o jejum diário), devido a pandemia da Covid-19. 

Neste ano, as reuniões públicas do Ramadã foram retomadas em todo o mundo, como no Cairo, Jacarta e Meca. Em Nova York, centenas de muçulmanos se reuniram pela primeira vez para orar publicamente na Times Square, um dos pontos turísticos mais famosos da cidade.

De acordo com a CBN News, alguns cristãos reclamaram que os islâmicos deixaram suas mesquitas para rezar ao ar livre, com o objetivo de reivindicar uma vitória territorial na capital financeira dos Estados Unidos. Já outros afirmaram que eles fizeram suas orações do Ramadã na Times Square para demonstrar que o islã é uma religião de paz e de tolerância.

O pregador de rua Samer Mohammed, um ex-muçulmano que se converteu a Cristo, aproveitou a oportunidade para anunciar a verdade do Evangelho aos islâmicos na movimentada avenida.

"Jesus, você é alfa e ômega, você é o Deus vivo, você é a água viva, você é tudo. Nós te amamos Senhor!", pregou Samer na Times Square.

Alguns muçulmanos presentes na oração coletiva ficaram incomodados com as orações em voz alta do evangelista e o confrontaram pacificamente, pedindo que ficasse quieto ou que fosse embora do local.

Então, Samer lembrou que todos têm direito à liberdade de expressão nos Estados Unidos. "Você tem liberdade para fazer, eu tenho liberdade para fazer se eu quiser", afirmou ele. E um islâmico disse: "Você parece ser muito ignorante". "Não, eu apenas disse que Jesus é o Senhor", respondeu o pregador.

Segundo o ex-muçulmano, os cristãos devem orar pela salvação dos muçulmanos durante o Ramadã. 

“Precisamos orar para que o Senhor Jesus Cristo abra os olhos do muçulmano e ele possa vir para a luz do Senhor. Que a paz de Deus venha até eles e lhes mostre o que é a verdade. Porque somente Jesus é a verdade, o caminho e a vida. Que o Evangelho chegue até eles”, ressaltou Samer, em entrevista à CBN News.

Ramadã e os cristãos perseguidos

De acordo com a Missão Portas Abertas, em países que perseguem os seguidores do cristianismo, o Ramadã representa um período de grandes dificuldades e de muita violência. Se um cristão comer ou beber na frente de um muçulmano pode ser considerado ofensivo.

Mas, nem sempre é preciso um motivo para a violência. Com fome, os muçulmanos naturalmente ficam mais irritados e tudo vira pretexto para insultar e atacar os cristãos. 

Ou os cristãos jejuam como os muçulmanos ou, pelo menos, precisam “manter a aparência”. Esse é um grande desafio para os cristãos novos convertidos, pois são tentados a se livrar dessa pressão da comunidade retornando à antiga fé. 

Muitos seguidores de Cristo, porém, aproveitam o período para jejuar pelos muçulmanos, com seus pensamentos em Cristo.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições