‘Me batiam quando eu mencionava Jesus’, diz nigeriana que foi sequestrada por 2 anos

Das três meninas cristãs sequestradas pelos extremistas na Nigéria, apenas Agnes sobreviveu.

Fonte: Guiame, com informações do Open DoorsAtualizado: sexta-feira, 20 de maio de 2022 15:35
Agnes escapou das mãos dos extremistas. (Foto: Reprodução / Open Doors)
Agnes escapou das mãos dos extremistas. (Foto: Reprodução / Open Doors)

Agnes foi sequestrada por extremistas durante um ataque que deixou mortos e feridos, na Nigéria. Ela tinha apenas 19 anos, quando sua aldeia, no nordeste do país, sofreu a investida do Boko Haram, que raptou outras três meninas cristãs.

Agnes conseguiu escapar, após ter passado 2 anos em cativeiro. Agora livre, ela diz: “Nos Salmos, há um versículo que diz: 'não importa os problemas e sofrimentos pelos quais você passe, apegue-se a Deus’”, lembra.

Segundo a Portas Abertas americana, os grupos extremistas muçulmanos estão empenhados em paralisar a igreja e qualquer um que não adere à sua interpretação radical do Islã.

O dia do sequestro de Agnes e as outras meninas foi um pesadelo. Das três meninas, ela é a única sobrevivente.

“Sou a única viva”, diz Agnes, dando-nos uma janela para a sua vida em cativeiro. “Nós sofremos muito durante nosso tempo em cativeiro. Eles nos forçaram a trabalhar duro e continuaram nos pressionando a negar Cristo”.

Mas ao longo dos dois anos de cativeiro de Agnes, Deus se revelou de maneiras inesperadas.

“Fui dado a uma mulher que era casada com um dos lutadores. Em segredo, a mulher ainda era cristã. Ela me disse que se essas pessoas me forçassem a renunciar a Cristo, eu deveria dizer 'sim', mas no fundo de mim eu deveria me apegar a Cristo. E então, durante os momentos de oração muçulmana, devo orar a Cristo em vez de seu 'Allah'”.

Embora Agnes tenha seguido a liderança de seu zelador, ela continuava ameaçada e atacada.

“Sofri muita violência nas mãos deles”, lembra Agnes. “Especialmente quando às vezes ainda mencionava o nome Jesus. Algumas vezes eles me bateram até eu ficar inconsciente.”

Promessas das Escrituras

Em seus momentos mais sombrios, Agnes se agarrou às promessas das Escrituras.

“No livro de Salmos, há um versículo que diz algo como: 'não importa os problemas e sofrimentos pelos quais você passe, apegue-se a Deus. Ele vai te livrar'”, compartilha Agnes. “[Focar nessas palavras] realmente me ajudou quando me preocupei. Eu tinha uma forte fé de que encontraria minha família (de novo) algum dia.”

Essa esperança e sua fé a mantiveram por dois anos até que ela viu a chance de escapar.

“No dia em que fugi, fui enviado com outra jovem para procurar legumes na floresta. Eles nos deixaram em paz. Então a garota com quem eu estava me disse para fugir com ela e encontrar a liberdade.”

A Portas Abertas entrou em contato com Agnes e tem trabalhado com ela através da terapia de recuperação de traumas para ajudá-la a recuperar sua vida mais uma vez. Agnes tem alguns pedidos de oração específicos para todos nós.

“Quero que todos os crentes em Cristo orem pelas muitas meninas que ainda estão em cativeiro. Peça a Deus para intervir. Ore também por mim, para que Deus acabe com a rejeição que estou passando. Ore também por meus familiares e comunidade que me rejeitaram, para que Deus abra seus olhos para ver que o que eles estão fazendo não é bom”.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições