Após se tornar cristão, ator vê Hollywood como um campo missionário

TC Stallings revela como se entregou verdadeiramente a Cristo e que usa a fé para testemunhar sobre Jesus.

Fonte: Guiame, com informações do FaithwireAtualizado: segunda-feira, 25 de abril de 2022 14:16
O ator de Hollywood, TC Stallings. (Foto: TC Stallings)
O ator de Hollywood, TC Stallings. (Foto: TC Stallings)

O ator TC Stallings, conhecido por atuar em filmes baseados na fé como “Corajosos” e “Quarto de Guerra”, criou um nicho para seu trabalho na indústria do entretenimento.

Ele diz que ser ator não era seu plano de vida, até conseguir um papel extra muito pequeno no filme “Secretariat”, de 2010. Seu projeto original era o futebol.

Aos 44 anos, o ator explicou no “The Prodigal Stories Podcast” que atuar era algo que ele sempre se interessou, mas não tinha certeza se iria dar certo. Independentemente disso, Stallings, que é cristão, disse que sua prioridade número 1 é usar seu trabalho, onde quer que seja, como um veículo para compartilhar sua fé.

“Para mim, quando leio as Escrituras, percebo que é por isso que estou aqui”, disse ele. “Uma vez que percebi isso, quero viver meu propósito dado por Deus – e troco o que eu quero pelo que Ele quer – é por isso que tento usar todos os meus dons e talentos para Ele.”

Atuar, ele continuou, “apenas me dá a oportunidade de refletir toda a glória para Ele”.

Mesmo Stallings atuando em histórias baseadas na fé – incluindo o próximo filme cristão “No Vacancy”, ele não foi criado em um lar cristão, embora sua mãe fosse crente que o manteve na igreja.

Encontro com Jesus

Para explicar essa condição, Stallings diz que sua fé era “habitual” e não autêntica. Mas tudo mudou no segundo ano de faculdade, quando ele realmente encontrou Jesus de uma maneira real.

“Achei que estava fazendo a coisa certa”, disse Stallings sobre como estava vivendo. “Eu ia à igreja e ia para [Fellowship of Christian Athletes], coisas assim. Eu era uma dessas pessoas – eu também era um tipo franco de cristão. Eu apenas inocentemente pensei que estava fazendo o suficiente, sabe?”.

Stallings tinha uma vida aparentemente organizada, motivo pelo qual ele foi o atleta que outros cristãos em sua faculdade enviaram para compartilhar sua fé com os adolescentes.

Mas isso não era verdade em sua vida privada: “Ainda estava xingando, ouvindo música xingando. Eu fazia o que eu queria, porque eu não achava que Deus se importava com essas coisas”.

Estudo bíblico

“Eu pensava que tudo que eu tinha que fazer era acreditar”, explicou o ator, contando que esse pensando foi mudado quando alguém em um estudo bíblico individual disse ele que “não é suficiente” acreditar em Jesus.

“A Bíblia diz que até os demônios acreditam, sabe? Começamos a ler sobre quem é um verdadeiro seguidor e como é isso. Foi através desse estudo bíblico que eu meio que senti: 'Cara, estou decepcionando Deus. Tenho que acertar essas coisas. Então, daquele ponto em diante, eu não deixei alguém me dizer o que Deus queria. Eu olhei na Bíblia e estudo e deixei o Espírito Santo falar comigo, e eu realmente comecei a me importar com o que estava nas Escrituras.”

“Posso ver nas Escrituras o que significa ser cristão”, acrescentou Stallings. “E se Deus alguma vez usou a Bíblia para procurar seus cristãos, Ele precisa me encontrar. Foi dessa maneira que comecei a olhar para isso – não o que as pessoas diziam, o que Deus disse que um cristão é. Foi a partir desse ponto, aquele estudo bíblico que uma noite de um garoto que continuou estudando a Bíblia comigo, um estudo bíblico individual, mudou bastante a maneira como eu via o que era ser um cristão.”

Falando da fé

Ainda que a cultura secular seja cada vez mais hostil à fé, Stallings diz que as consequências de permanecer em silêncio sobre o que ele acredita são muito sérias.

Ele conta que até desenvolveu um programa de treinamento para atores cristãos chamado “Uncompromised”.

“Para mim, temo a Deus”, explicou. “Eu não quero que Ele olhe para mim e diga: 'Quer saber? Você foi um covarde na terra. Você fez o que precisava para se misturar. Você tentou não deixar as pessoas chateadas com você por causa de Cristo e tudo isso, então você acha que pode ter as duas coisas.'"

“O que torna mais fácil para mim [compartilhar minha fé] é: 'O que Deus quer que eu faça? O que Cristo gostaria que eu fizesse? O que o Espírito Santo está me levando a fazer?' E eu me importo mais com o que Ele pensa do que qualquer outra pessoa”, continuou Stallings.

“Então, não compartilhar me coloca na linha de fogo do Senhor, e isso não está acontecendo. É isso que me dá coragem. Não é difícil. E mais, eu não controlo os resultados. Deixo isso para o Senhor. Eu deixo o Espírito Santo liderar”, finaliza.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições