Mesmo morando nos EUA, pastor chinês que luta pela liberdade religiosa é ameaçado de morte

O pastor Bob Fu disse ter certeza que tais ameaças estão vindo de Pequim e têm o objetivo de desestabilizar a luta pela liberdade religiosa na China.

fonte: Guiame, com informações da Release International

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2020 as 8:36

Pastor Bob Fu é pastor e um conhecido ativista na luta pela liberdade religiosa na China. (Foto: CBN News)
Pastor Bob Fu é pastor e um conhecido ativista na luta pela liberdade religiosa na China. (Foto: CBN News)

Um pastor e ativista cristão pela liberdade religiosa na China foi alvo de ameaças de morte e falou mais sobre como tem lidado com essa situação e como tem visto a mão de Deus sobre sua vida e a de sua família.

Bob Fu é um ex-manifestante da Praça Tiananmen (Praça da Paz Celestial), em Pequim, marcada pelos protestos de jovens contra o comunismo os massacres que ali ocorreram a mando do governo. Hoje, Bob Fu mora no Texas (EUA), mas continua dirigindo a organização sem fins lucrativos ‘ChinaAid’, que fundou para apoiar cristãos perseguidos na China.

A organização ‘Release International’ publicou um relatório, informando que Bob e sua família ficaram traumatizados devido às ameaças de bomba e também pelos protestos violentos ocorridos fora de sua casa que receberam.

Os protestos ocorreram em frente à sua casa no Texas, quando Fu fez um discurso em Washington DC sobre a perseguição na China.

Cuidado das autoridades

As ameaças fizeram com que a família fosse evacuada de casa e colocada sob custódia protetora. Sua filha de 15 anos teve que ser tirada da escola por policiais armados.

Eles agora voltaram para a casa de sua família, mas continuam sob proteção policial. Patrick Payton, prefeito de Midland, cidade onde o pastor mora, confirmou que Fu e sua família têm recebido ameaças.

"Há pessoas que querem que Bob Fu seja eliminado, que gostariam de ver sua vida terminada", afirmou.

Propósito

Mas o pastor está ciente, não apenas do teor das ameaças, mas também da origem e do objetivo delas.

"Não tenho dúvidas de que isso vem diretamente de Pequim", disse Fu. "O objetivo é claro. É silenciar minha voz [que clama] pela liberdade na China e destruir o ministério da ChinaAid”.

"Não podemos permitir que eles nos parem - não há novidade nenhuma nisso", acrescentou.

Ele continuou: "Vemos como o Senhor usou isso para despertar muitos no mundo livre. Vemos isso como uma bênção disfarçada”.

"Isso não vai nos assustar. A liberdade tem um preço, e esse é o preço que temos orgulho de pagar por nossa fé e pela liberdade", destacou.

A organização Release International informou que as ameaças são o resultado de uma campanha dirigida a chineses exilados em outros países.

O CEO da Release International, Paul Robinson, disse: "Bob Fu é um defensor declarado da liberdade de fé na China. E a China não gosta disso”.

"Devemos nos perguntar a quem interessa a tentativa de silenciar este corajoso ativista e atacar outros dissidentes chineses no mundo livre. A Release International apoia Bob Fu", finalizou.

veja também