Missionários levam comida e atendimento médico a mais de 1200 refugiados venezuelanos

Em duas semanas, o ministério distribuiu mais de 2250 refeições e aten

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 22 Maio de 2019 as 9:11

Missionário presta atendimento médico a Izana e seu filho Wilson. (Imagem: CBN News)
Missionário presta atendimento médico a Izana e seu filho Wilson. (Imagem: CBN News)

A crise socialista e as táticas repressivas do regime na Venezuela levaram à ruína econômica, forçando muitos venezuelanos a fugirem de sua terra natal. Milhares de pessoas se dirigiram para a vizinha Colômbia a pé, enfrentando desidratação e extrema fome no processo. Assim, o ministério "Operação Bênção" entrou em cena, oferecendo esperança e cura a muitos desses refugiados desesperados.

Nas duas últimas semanas, a equipe de missionários e seus parceiros forneceram assistência médica a 1261 pessoas, serviram 2259 refeições, distribuíram 370 itens não alimentícios e distribuíram quase 280 quilos de comida.

O produtor internacional do grupo cristão de comunicação 'CBN News', Roberto Torres-Cedillo, teve uma visão em primeira mão das necessidades severas dos refugiados e da ajuda vital que o ministério está fornecendo.

"Acabo de voltar de uma das cidades fronteiriças com a Venezuela (Cúcuta), na Colômbia, onde milhares de refugiados venezuelanos se cruzam em busca de ajuda. Crianças, mulheres e famílias sofrem de desidratação, desnutrição e precisam de cuidados médicos", relatou Torres-Cedillo.

Ele conversou com uma mãe chamada Izana e seu filho Wilson, que recentemente fugiram da Venezuela em busca de água limpa, comida e tratamento médico.

A falta de água limpa deixou Wilson desidratado e suscetível a doenças. Suas necessidades foram atendidas na Colômbia, onde a "Operação Bênção" instalou vários sistemas de filtragem de água.

Izana descreveu sua crise e a reação de Wilson ao ter acesso a água limpa.

"Há momentos em que estamos com sede o dia todo porque a água está suja. Eu não dou água suja para ele [Wilson]. Como você pode ferver a água para dar à criança? Ele estava chorando porque queria água mais cedo, banhei o bebê do lado de fora. Ele estava tão feliz porque gostava da água", contou ela.

Durante suas viagens à Colômbia, muitos refugiados venezuelanos começaram a viver em favelas espalhadas ao longo da fronteira. O ambiente é difícil, pois muitas famílias buscam recursos essenciais que sustentam a vida. Graças a parceiros generosos, a "Operação Bênção" está trabalhando em favelas, como El Talento, abençoando os venezuelanos com alimentos, cuidados médicos básicos e filtros de água para fornecer água limpa.

Unindo forças

Em um local, a "Operação Bênção" recentemente uniu-se a voluntários da JOCUM (Juventude Com Missão) para servir 959 refeições, enquanto se preparava para ministrar aos refugiados e orar com eles. Eles também conseguiram distribuir 1.800 Aquatabs, que são tabletes dissolvidos na água para ajudar em sua purificação.

A "Operação Bênção" está ajudando crianças, mulheres grávidas e idosos, todos os quais precisam desesperadamente de algum tipo de assistência.

A situação é terrível, pois muitos estão lutando contra alguma doença grave. Uma mulher chorou quando contou à "Operação Bênção" sobre sua mãe.

"Uma de nossas primeiras noites passamos no abrigo que minha mãe teve uma noite horrível. Ela nos pediu para deixá-la lá no primeiro abrigo que encontramos. Ela teve um problema de estômago e nós tivemos que usar todas as fraldas que tínhamos comprado para a minha filha mais nova. Todos nós viemos em grupo, andando juntos e não nos separamos", relatou.

"Agradeço à 'Operação Bênção' pelo apoio a todos os venezuelanos", disse ela. "É realmente uma grande ajuda. Somos muito gratos".

Em busca de uma vida melhor, os venezuelanos devem superar muitas dificuldades ao longo de sua jornada para um lugar com melhores oportunidades.

"A necessidade continua, a crise humanitária continua. Outras milhares de pessoas estão deixando a Venezuela agora", relatou

veja também