Missionários levam indígenas ao batismo na Amazônia peruana

Missionários levaram o Evangelho a um povo indígena que vive na Amazônia peruana, a parte da floresta que está dentro do território do Peru.

fonte: Guiame, com informações do Impacto Evangelístico

Atualizado: Segunda-feira, 11 Janeiro de 2021 as 12:30

Missionários peruanos levaram o Evangelho à aldeia na região amazônica do país. (Foto: Facebook/MMM Contamana)
Missionários peruanos levaram o Evangelho à aldeia na região amazônica do país. (Foto: Facebook/MMM Contamana)

Os Shipibo-Conibo são um povo indígena que vive na Amazônia peruana, a parte da Amazônia que se circunscreve dentro do território do Peru. Vivendo em florestas remotas, a maioria deles pratica rituais do xamanismo, mas muitos estão sendo alcançados pelo Evangelho.

Um grupo de missionários do Movimento Missionário Mundial no Peru fez uma viagem de 1 a 8 de dezembro de 2020 à comunidade nativa indígena de Nuevo Eden, onde realizaram campanhas evangelísticas, cultos e até casamentos.

Na ocasião, foi inaugurado um templo do Movimento Missionário Mundial no Peru para que o discipulado tenha continuidade entre os Shipibos. Além disso, pelo menos oito nativos foram batizados nas águas, após participarem de estudos bíblicos por um ano.

Em seguida, os missionários foram para a Comunidade Nativa Charasmana, onde compartilharam a Palavra de Deus através de campanhas evangelísticas para adultos e crianças. 


Adultos e crianças foram discipulados por peruanos em aldeia indígena. (Foto: Facebook/MMM Contamana)

Como resultado, dois indígenas foram batizados e um jovem casal se dispôs a servir ao Senhor. 

“A necessidade é grande, pela falta de trabalhadores que falem a língua Shipibo. Também há dificuldade pelo trajeto, já que só se chega [à comunidade] pelo rio, de barco”, disse o Rev. Yam Alejos ao Impacto Evangelístico.     

Entre os missionários presentes na viagem, estavam o Rev. Teofilo Estrada, líder de uma filial na cidade de Tarapoto, junto com os presbíteros Neil Ticeran, Romer Mendoza, Yam Alejos e Nilton Padilla, além de líderes das igrejas de Tarapoto, Chancay, Aguaytía, Pucallpa, Palcazu e Contamana. 

veja também