Mulher é curada de lepra após se render a Cristo em culto, na Ásia

Em uma aldeia da Ásia, Rabia foi curada da lepra após receber a visita de missionárias e começar a frequentar os cultos, construindo sua fé em Jesus.

fonte: Guiame, com informações do Gospel for Asia

Atualizado: Segunda-feira, 23 Setembro de 2019 as 11:08

Imagem ilustrativa. Mulher é curada de lepra após se render a Cristo na Ásia. (Foto: Gospel for Asia)
Imagem ilustrativa. Mulher é curada de lepra após se render a Cristo na Ásia. (Foto: Gospel for Asia)

Rabia se casou com apenas 12 anos de idade. Junto com o marido, ela criou dois filhos segundo a religião asiática tradicional.

Mas aos 30 anos, Rabia desenvolveu os sintomas da hanseníase, antigamente conhecida como lepra. Por causa da doença, ela foi expulsa de casa pelo marido e impedida de ter contato com os filhos. 

Rabia teve que construir uma nova vida em uma vila onde viviam outros leprosos, onde ela se casou novamente e teve outro filho. Aos 56 anos, a hanseníase já havia se espalhado por todo seu corpo — ela havia perdido as pontas dos dedos das mãos e dos pés.

Algumas missionárias apoiadas pela organização Gospel for Asia, treinadas especialmente para cuidar de pacientes com hanseníase e outras enfermidades, começaram a servir na aldeia de Rabia. 

Quando elas visitaram a casa de Rabia, as mulheres falaram sobre o Evangelho e o poder de cura que há em Jesus.

Enquanto colocavam curativos nas feridas de Rabia, as missionárias cantaram louvores a Deus e oraram por ela. Enquanto ouvia a Palavra de Deus, algo começou a mudar dentro de Rabia.

Uma cura mais profunda

Rabia decidiu visitar o culto de domingo após o convite das missionárias e, nas semanas seguintes, continuou voltando às reuniões. Até que ela decidiu entregar sua vida a Cristo e convidá-Lo para entrar em seu coração.

Rabia continuou acreditando que poderia ser curada da hanseníase — e assim Deus fez. Vendo isso, muitos em sua aldeia começaram a reconhecer o poder de Cristo para curar e redimir vidas. Enquanto isso, Rabia está entendendo de forma mais profunda que Cristo a aceita, a ama, a honra e nunca irá expulsá-la.

veja também