‘Nada me impedirá de pregar’, diz homem que apanhou por evangelizar nas ruas de Uganda

Emmanuel Kasiko diz que já sofreu xingamentos e agressões por pregar nas ruas de Kampala.

Fonte: Guiame, com informações do UG Christian NewsAtualizado: segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022 18:02
Emmanuel Kasiko pregando em Kampala, capital de Uganda. (Foto: Reprodução / UGCN)
Emmanuel Kasiko pregando em Kampala, capital de Uganda. (Foto: Reprodução / UGCN)

Por mais de 7 anos, Emmanuel Kasiko vem proclamando o Evangelho de Jesus Cristo nas ruas, cruzando entre os semáforos ao longo do Fairway Hotel, Yusuf Lule road e Uganda Golf Club em Kampala, capital do país.

Para Kasiko, pregar o Evangelho nas ruas é uma tarefa para toda a vida. Essa tarefa, diz ele, foi confirmada por uma visão de Deus e o manteve avançando mesmo durante os momentos mais difíceis de sua vida.

Em entrevista ao Uganda Christian News, Kasiko se lembrou de um incidente que quase tirou sua vida.

“Em 28 de dezembro de 2021, durante uma noite como esta, um motorista de carro Toyota Mark X parou no semáforo. Os ocupantes estavam todos fumando maconha. Quando os vi, disse-lhes pela janela do carro que Deus poderia curar sua sede”, lembrou.

Essas palavras que lhe valeram uma surra junto com seu colega, com quem proclamava a Palavra de Deus ao longo de uma estrada.

“Os caras saíram, começaram a me bater, meu colega que também estava por perto veio ajudar. Eles bateram em nós dois, à luz do dia”, disse ele.

Kasiko, que já se recuperou do ataque, disse que escolheu perdoar seus algozes porque nada o impedirá de pregar o evangelho. Ele explicou que seu chamado não é agradar os homens, ganhar seus aplausos ou agradar seus ouvidos, mas salvar almas que perecem, apresentando-as ao Salvador, Jesus Cristo.

“Ainda que sejamos perseguidos, não temeremos mal algum”, disse.

Vidas abençoadas

O jovem de 29 anos começou a pregar o evangelho enquanto estudante do Kyambogo College liderando a União Cristã na época.

Mais tarde, ele foi inspirado por outro pregador de rua identificado como Patrick Katende.

“Arrependam-se e sejam salvos”, continuou Kasiko aos passageiros em um táxi, logo após o encontro com o repórter.

Embora a maioria das centenas de pessoas que passam em seus carros, táxi ou boda bodas (táxi-bicicleta muito popular na África) recusem-se a ouvir a mensagem, Kasiko e outros pregadores não se intimidam.

“Mesmo que você pregue e pareça que eles não estejam ouvindo, pois estão passando, alguns dias depois você vê alguém voltando dizendo ‘oh pastor, o que você pregou para mim da última vez me abençoou’”, disse Kasiko.

Quando perguntado sobre os testemunhos que experimentou durante seu tempo como evangelista nas ruas, Kasiko disse: “Fui espiritualmente fortalecido. Pregar o evangelho nas ruas me deu ousadia para enfrentar qualquer coisa.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições