Terroristas islâmicos dão três opções para os cristãos: ‘fugir, voltar ao Islã ou morrer’

Desde 2015 os cristãos se tornaram o principal alvo dos terroristas islâmicos em Burkina Faso.

fonte: Guiame, com informações do Barnabas Fund

Atualizado: Terça-feira, 17 Setembro de 2019 as 2:09

Milhares de cristãos em Burkina Faso são deslocados e destituídos de suas terras por causa das ameaças terroristas. (Foto: Reproduçãp/Barnabas Fund)
Milhares de cristãos em Burkina Faso são deslocados e destituídos de suas terras por causa das ameaças terroristas. (Foto: Reproduçãp/Barnabas Fund)

Os cristãos de Burkina Faso estão sendo ameaçados pelos terroristas islâmicos que os obrigam a escolher entre fugir de suas terras, retornar á religião islâmica ou morrer.

“Fujam, convertam-se ou morram!”, anunciam eles aos cristãos.

Um dos missionários vinculado à organização cristã Barnabas Fund, que trabalha em parceiros junto ao projeto, os cristãos receberam a seguinte mensagem: “Parem de fazer os cultos da igreja e se voltem para o Islã, você e sua congregação, ou iremos visitá-los e matá-los.”

Ele e sua numerosa família foram obrigados a fugir antes de serem encontrados pelos terroristas, mas quatro outros cristãos locais foram mortos poucas horas depois, quando eles chegaram.

A violência terrorista começou em Burkina Faso em 2015, mas em 2019 os cristãos se tornaram o principal alvo deles.

“Apegados fielmente a Cristo, pelo menos 59 cristãos foram mortos por terroristas este ano, destacados por causa de seu compromisso ativo com o Senhor”, explica o Barnabas Fund.

Segundo a organização, outros milhares fugiram. O Barnabas Fund diz que não ouviu falar de ninguém que se converteu ao Islã.

Os homens que agem com violência – são mais bem armados que o exército de Burkina Faso – também estão se infiltrando no vizinho Mali. Eles declararam que matariam todos os cristãos em Burkina Faso, exceto os que se tornarem muçulmanos.

"Se o mundo continuar a não fazer nada, o resultado será a eliminação da presença cristã", disse um líder sênior da igreja.

“Precisamos de ajuda”

"Não temos dinheiro, nem comida, nem casa, nem terra [para cultivar, e é assim que a maioria das pessoas em Burkina Faso se alimenta]. Como podemos viver assim? Estamos desesperados e precisamos de ajuda. Estamos cansados ​​e doentes quase todos os dias”, apelou um dos cristãos de Burkina Faso ao Barnabas Fund.

Deslocados e indigentes, os cristãos que fugiram da violência terrorista precisam de nossa ajuda. “Eles não têm nada! Seus animais de fazenda e seus estoques de alimentos da última colheita foram deixados para trás, provavelmente queimados pelos terroristas. Os cristãos de outras partes do Burkina Faso estão doando comida e roupas, mas não é suficiente”, diz a organização.

veja também