Tribunal da China julgará cristão preso por vender Bíblias em áudio

Lai Jinqiang é dono da empresa que mais vende Bíblias em áudio na China e deve ser julgado na próxima segunda-feira, 7 de dezembro.

fonte: Guiame, com informações da International Christian Concern

Atualizado: Sexta-feira, 4 Dezembro de 2020 as 9:52

Vista interior de um tribunal chinês, semelhante ao que deve julgar Lai em dezembro. (Foto: Hongkou District Court)
Vista interior de um tribunal chinês, semelhante ao que deve julgar Lai em dezembro. (Foto: Hongkou District Court)

O proprietário da empresa ‘Shenzhen Cedar Electronics’, uma empresa que produz leitores de áudio da Bíblia, que foi preso em 2019, está com julgamento agendado para a próxima segunda-feira, 7 de dezembro, em um tribunal da China.

Lai Jinqiang, membro do grupo de igrejas domésticas “China Gospel Fellowship (CGF)”, deve ser julgado no Tribunal Popular de Bao'an. Sua família terá permissão para acompanhar a audiência online, de acordo com a organização de apoio a cristãos perseguidos, ‘China Aid’.

No ano passado, Lai e seis funcionários de sua empresa foram presos em julho, sob acusação de “operações comerciais ilegais”. A possível pena para o réu pode variar entre 1 ano e meio a 5 anos de prisão.

Sua empresa é especializada no desenvolvimento, produção e promoção de produtos de áudio bíblicos e seus acessórios. Seu negócio foi bem sucedido devido à rede de igrejas da qual ele faz parte e tornou-se o empresário que mais vende Bíblias em áudio na China.

Um pastor que conhece Lai disse à China Aid que a prisão de Lai pelas autoridades pode ter o objetivo de incriminar pastores da China Gospel Fellowship, visto que o grupo é uma parte essencial da rede de igrejas domésticas na China.

“As autoridades têm um plano para erradicar este canal cristão e conspiram para incriminar os pastores ligados ao CGF”, explicou o pastor.

veja também