70% das pessoas estão orando mais desde o início da pandemia, diz pesquisa

Levantamento realizado pelo Glorify mostrou também que 64% das pessoas recorrem a oração e a meditação, em vez de exercícios, para ajudá-los a administrar a ansiedade.

Fonte: GuiameAtualizado: quarta-feira, 27 de abril de 2022 17:15
(Foto: Unsplash/Ismael Paramo)
(Foto: Unsplash/Ismael Paramo)

Uma pesquisa realizada pelo Glorify, aplicativo que possibilita aos cristãos a realização de reflexões, meditações guiadas, orações e leituras de passagens bíblicas, aponta que 70% das pessoas estão orando mais desde o início da pandemia. 

Além disso, 64% dos entrevistados disseram que planejam recorrer a oração e a meditação, em vez de exercícios, para ajudá-los a administrar a ansiedade ao longo de 2022. A pesquisa contou com mais de 1.000 usuários do app com idades entre 19 e 65 anos, nos EUA, Reino Unido e América Latina.

Ao abranger tópicos que vão desde a prioridade da oração em 2022, até os pontos que lhe causaram ansiedade em 2021 e como lidar com o transtorno, o relatório identificou ainda mudanças na rotina de oração dos cristãos por conta da pandemia do Covid-19. Além disso, examinou o bem-estar, a conexão com a religião e os planos para este ano.

Os resultados

Entre os principais pontos identificados pela pesquisa, está a informação de que 1/3 das pessoas disseram que estabelecer um tempo diário de oração é uma das principais prioridades do ano. 

Elas classificaram isso acima de seu trabalho/carreira e de passar tempo com amigos e familiares. Quando se fala em expectativas para 2022, mais de 50% dos entrevistados estão preocupados com sua saúde mental e física, conflitos globais, finanças e trabalho. Além disso, também afirmaram que estão apreensivos com as incertezas gerais do futuro.


“As pessoas estão buscando um significado maior neste momento de agitação. A oração tem o poder de ajudar as pessoas a combater a ansiedade, dormir melhor e apoiar seu bem-estar geral e, nos últimos meses, vimos isso em abundância”, disse Henry Costa, cofundador e co-CEO da Glorify. 

Os entrevistados também observaram que a tecnologia desempenhou um papel importante em sua experiência religiosa no ano passado: 35% das pessoas afirmaram que frequentavam a igreja de forma online e 53% dos entrevistados disseram que começaram a usar tecnologia, como aplicativos e ferramentas, para viabilizar seu tempo a sós com Deus.

Para Ed Beccle, CEO e cofundador do Glorify, a tecnologia é uma alternativa e uma grande aliada na hora de praticar uma religião ou exercer a fé em casa. “Considerando que as pessoas lutam para encontrar tempo para se conectar com Deus, o nosso app foi projetado para se tornar um aplicativo habitual, promovendo hábitos positivos e de mudança de vida nos usuários através de sua conexão com Deus”, explica.

Sobre o Glorify


Fundado em 2019 pelos empreendedores britânicos Henry Costa e Ed Beccle, o Glorify é um aplicativo móvel com a missão de possibilitar que cristãos em todo o mundo façam diariamente leituras bíblicas, meditações, declarações, orações e reflexões. Tem como objetivo se tornar a principal plataforma digital cristã, reinventando como os fiéis se conectam com Deus e sua comunidade por meio da tecnologia. O aplicativo está disponível para download no Google Play Store e Apple Store. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições