Amigos da Esperança movimentam igrejas e escolas de Mato Grosso

Amigos da Esperança movimentam igrejas e escolas de Mato Grosso

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 2:05

Fiéis da Igreja Adventista rodeados de amigos por todos os lados. Uma igreja preparada especialmente para recepcionar os visitantes, com uma programação exclusiva e uma confraternização nos lares dos adventistas logo após o culto marcaram a programação do Dia dos Amigos da Esperança. O programa aconteceu no sábado, 16 de abril, em várias igrejas da capital mato-grossense e do interior do estado.

Conforme explica o pastor Charlles Britis, líder geral dos adventistas em Mato Grosso, houve um grande envolvimento da maioria das igrejas e a presença de muitos amigos não adventistas em cada uma delas.

Na Igreja Central de Cuiabá cerca 300 pessoas participaram de três cultos em horários alternativos (8h, 10h30 e 12h), criados com o objetivo de acomodar e receber as pessoas que foram à igreja no Dia dos Amigos da Esperança. Recepcionistas uniformizadas cumprimentaram os visitantes à porta e entregaram-lhes o livro “Ainda Existe Esperança”. A programação se iniciou ao som de uma orquestra, seguida de uma mensagem de boas vindas aos novos amigos, músicas especiais e uma mensagem de esperança proferida pelo pastor Britis durante os sermões do dia. Além disso, após os cultos, os convidados puderam estreitar os laços de amizade durante almoços realizados nas residências dos fiéis.

Já a Igreja Central de Várzea Grande estava lotada. Os diáconos tiveram que se movimentar para acomodar os visitantes. Uma programação variada com a participação de vários grupos musicais marcou o Dia dos Amigos da Esperança. Foi realizado apenas um culto com o objetivo de levar os novos amigos para as casas dos adventistas mais cedo, possibilitando assim um contato mais próximo com os mesmos. A mensagem ficou por conta do pastor Uesley Peyerl, Secretário da Associação Mato-Grossense (AMT), entidade que representa os adventistas em Mato Grosso.

Novos amigos - O Colégio Adventista do CPA organizou uma programação diferente. O local escolhido para o almoço com os Amigos da Esperança foi inusitado: a quadra da escola. Várias pessoas que ainda não pertencem à mesma fé conversaram, passaram tempo juntos e já têm algumas histórias para contar.

Foi o que aconteceu com Maria Auxiliadora. A convite da amiga Vera, ela aceitou participar da programação e do almoço na escola. Lá, ela conheceu Sebastiana e tão logo as duas começaram a dialogar descobriram várias coisas em comum. “Nós duas gostamos de conversar e rir, já encontrei afinidades com ela e hoje encontrei uma nova amiga”, alegra-se a enfermeira Sebastiana Zazatt.

“Gostei muito de ouvir a Palavra de Deus porque alimentou o meu espírito. Não adianta ter uma comida saborosa se a Palavra for vazia, mas não foi o que aconteceu. Gostei muito de tudo que ouvi aqui hoje”, analisa Maria Auxiliadora.

Dôra, como é conhecida, conta que a programação dos Amigos da Esperança a tocou profundamente. “Já sou um vaso novo, mas a cada dia ele se renova, principalmente hoje”, emociona-se.

Maurício Kormann, diretor do colégio, revela que a ideia foi realizar um projeto que recepcionasse os novos amigos o dia todo, desde o café da manhã, almoço e o musical no período da tarde. “Lançamos o projeto para toda a escola e ficamos surpresos por ter tantos convidados aqui hoje”, confessa.

De acordo com Britis, a diferença do projeto com relação a outros já realizados é que os “Amigos da Esperança” envolveu a grande maioria dos líderes das igrejas. “Todo esse movimento está despertando as pessoas para o reavivamento espiritual, a urgência da volta de Jesus e a importância do cumprimento da missão”, avalia.

veja também