Amigos da Esperança participam de trilha noturna

Amigos da Esperança participam de trilha noturna

Atualizado: Sexta-feira, 29 Abril de 2011 as 6

O projeto Amigos da Esperança, no dia 16 de abril, movimentou os alunos do Colégio Adventista de Sinop, no norte do estado. No sábado de manhã, além da programação na Igreja Central, também ocorreu uma trilha noturna de 16 quilômetros, envolvendo alunos, professores e funcionários.

Os estudantes, educadores e servidores da escola convidaram amigos não adventistas para visitarem a igreja durante a programação especial do último sábado. Várias pessoas estiveram presentes no programa, que contou com a participação do Coral em Libras White Hands. Após o culto, os novos amigos foram convidados para almoçar na casa da diretora do colégio, a professora Cássia May.

Para fechar o dia com “chave de ouro”, à noite, foi feita uma trilha de 16 quilômetros com  alunos e professores. O percurso foi acompanhado pela Polícia Militar e a Secretaria de Trânsito do Município. Na oportunidade, os alunos entregaram aos colaboradores o livro missionário “Ainda Existe Esperança”. “Na entrega dos livros, os policiais e agentes de trânsito ficaram muito surpresos e felizes com a lembrança”, destaca Cássia.

O destino da trilha foi Curupi (sede recreativa e camping). Ali, os participantes passaram a noite acampados em barracas. No outro dia pela manhã, os alunos se envolveram numa gincana e receberam instruções de primeiros socorros de um grupo de voluntários de resgate.

Conforme explica a diretora Cássia, o objetivo do programa foi desenvolver laços mais estreitos de amizade entre alunos, professores e funcionários. “Foram momentos inesquecíveis de muito companheirismo e diversão”, salienta.

Lucas Horinouchi do 8º ano, conta que chegou cansado da trilha, mas segundo ele, valeu a pena. “Foi muito bom. Eu nunca havia visto os professores tão próximos dos alunos. Ano que vem irei participar novamente”, empolga-se.

“Momentos como esses precisam ser mais promovidos em nossas escolas. Necessitamos romper os muros do colégio, irmos para fora promovendo atividades em que as pessoas se relacionem mais e possam estreitar os laços de amizade”, lembra a diretora Cássia May. 

veja também