Após Bíblia aparecer em sua cela, homem desiste de suicídio e se torna pregador na prisão

Diagnosticado com um câncer raro que o mataria em três anos, Scott Bailey achou que não tinha mais motivos para viver. Mas, Deus ainda tinha um propósito com sua vida: o salvou na prisão para que ele salvasse outros prisioneiros.

Fonte: Guiame, com informações do God ReportsAtualizado: terça-feira, 29 de junho de 2021 11:31
Scott Bailey encontrou Deus na prisão e sua vida foi transformada. (Foto: Arquivo pessoal).
Scott Bailey encontrou Deus na prisão e sua vida foi transformada. (Foto: Arquivo pessoal).

Viciado desde os 15 anos, sem família, preso e com um diagnóstico de câncer raro que o mataria em três anos, Scott Bailey, da Califórnia, nos Estados Unidos, não viu mais motivos para continuar vivendo. Preso por porte de drogas, o homem em profunda depressão, amarrou um laço com um lençol e se preparou para se matar na luminária de sua cela.

“O que restou para viver? Eu havia falhado em todas as áreas da minha vida. A abstinência das drogas provavelmente me mataria de qualquer maneira. Eu havia me tornado um prisioneiro por minha própria criação. Eu não vou sobreviver a isso. Não há mais nada pelo que viver. Desisto!”, pensou Scott, em lágrimas.

A tentativa de suicídio foi interrompida pela voz no autofalante que anunciava a hora da refeição e abertura das celas. Sem opção, Scott abandonou o lençol que se penduraria e se dirigiu para o refeitório junto com a multidão dos presos.

Na época, em 1984, antes de receber o diagnóstico de pouco tempo de vida que lhe sobrava, Scott estava no auge de sua saúde e felicidade, surfando e vivendo “livre”.

“Ao longo dos anos, muitos de meus amigos morreram de overdose de drogas; outros estavam enfrentando sentenças de prisão. De alguma forma, escapando de ambos, eu estava curtindo todas as fantasias de um jovem de 29 anos que pensava que era imortal”, conta ele, ao God Reports.

Até que tudo mudou para Scott Bailey quando uma dor de ouvido e um galo no queixo o levaram ao médico. Na manhã seguinte, ele estava internado, passando por uma cirurgia de oito horas para retirar um tumor da cabeça. Apesar da cirurgia, o médico informou Scott que o câncer raro chamado Carcinoma Mucadérmico continuaria crescendo e que ele viveria no máximo por três anos.

Com o choque do câncer e sem nenhuma perspectiva, Scott mergulhou fundo nas drogas, piorando seu vício. “O que antes era um ‘vício de festa’ de heroína, cocaína e pílulas tornou-se um estilo de vida em grandes quantidades. Fiquei tão esgotado que deixei uma seringa de heroína na gaveta esperando por mim para que, quando acordasse suando frio no meio da noite, isso acabasse com os pesadelos e me mandasse de volta ao esquecimento”, relatou.

Foi aí que sua vida prisional começou, ao ser preso por porte de drogas pela primeira vez. Em uma de suas passagens pela prisão, Scott ouviu falar do Salvador da Bíblia durante um grupo de estudo bíblico para prisioneiros. O jovem começou a ler os Evangelhos, mas depois de sair da prisão, voltou ao vício e esqueceu o livro sagrado.

Certa noite depois de se drogar, Scott acordou atordoado numa calçada e lembrou do Deus das letras vermelhas da Bíblia. Lamentando seu estado miserável, ele implorou ajuda: “Deus, se você me ouve, se você me conhece, eu preciso de você. Por favor me ajude. Eu não posso parar com essas drogas”, clamou.


Scott Bailey e família. (Foto: Reprodução/Facebook).

O Deus que se revela na prisão

Alguns dias depois, Bailey foi preso. “Eu experimentaria a abstinência das drogas e meus últimos dias viveria com câncer em uma cela de prisão. Meu vício era tão severo que eu realmente acreditava que não viveria com a abstinência”, disse Scott.

Depois de sua quase tentativa de suicídio em sua cela, o jovem não conseguiu comer nada no refeitório, porque os efeitos colaterais da abstnência o estavam consumindo. Quando voltou a sua cela, encontrou uma Bíblia em sua cama. Scott se perguntava como o livro foi para lá, já que não tinha colega de quarto e a cela era toda envidraçada.

“Imediatamente caí de joelhos perto da cama e comecei a chorar. Esta Bíblia era minha. Deus era real e se importava comigo. Eu chorei e chorei, clamando para ser perdoado. Eu queria conhecer esse Deus amoroso que me perseguiu. Precisando desesperadamente Dele, Ele era minha única esperança de sobreviver. Chorei. A esperança começou a invadir meu coração. Lágrimas escorreram de meus olhos enquanto me maravilhava com a forma como minhas doenças físicas pareciam diminuir ao manter a Palavra de Deus perto do coração”, relata Scott.

Então, o homem mergulhou fundo na Palavra de Deus, seu coração foi tocado com o que lia. Scott encontrou Jesus e milagrosamente, sua saúde foi restaurada. “A cada dia, eu me sentia fisicamente mais forte, mais saudável e renovado. Eu estava cheio de esperança e verdade. Jesus Cristo foi meu Salvador que se alegrou em deixar os 99 para vir me encontrar”, disse.

Salvo na prisão para salvar outros presos

Depois de devorar a Bíblia, logo depois, Bailey começou a compartilhar a esperança e fé que encontrara no livro sagrado com outros presos e guardas. Deus o tinha salvo e o tornado um pregador na prisão, mas seu propósito com o jovem não terminava por aí, o Senhor tinha um plano maior.

Depois de um mês na prisão do condado, Scott foi transferido para a Prisão Estadual de Chino. Chegando lá, os guardas queimaram sua roupa, mas deixaram ele ficar com sua Bíblia.

Durante sua estada de 12 semanas em Chino, Scott teve um colega de cela diferente a cada semana, com quem compartilhou o amor de Cristo. Pelo menos oito deles começaram a estudar a Bíblia e orar todos os dias com Scott.

“Logo eu pude sair e ter tempo de recreação. Meu círculo de influência cresceu e eu compartilhei sempre que podia. Alguns pareciam prestes a me matar por fazer isso, mas eu estava tão feliz por estar vivo que não me importei. Certamente eles precisavam de um Salvador também!”, contou.

Uma capela e uma faculdade de teologia na prisão

Depois de doze semanas, Scott foi transferido para a Prisão Estadual de Corcoran, uma prisão de segurança máxima para os piores criminosos. Novamente, permitiram continuar com sua Bíblia.

“Não sendo considerado um perigo para o sistema, fui classificado como prisioneiro de nível um e deveria ter me qualificado para um programa de licença de trabalho. Em vez disso, eu estava sendo enviado para o nível três em Corcoran com criminosos violentos. Por que, Senhor, por que você está me enviando lá?", questionou.

No primeiro dia no pátio da prisão, Scott descobriu porque Deus tinha lhe enviado para lá: havia uma capela no pátio. Vendo a porta aberta, ele gritou: "Louvado seja o Senhor!". Na capela, Scott conheceu Dyon, um preso convertido, que o discipulou durante sua passagem pela prisão.

A Prisão Estadual de Corcoran tinha a melhor biblioteca cristã do sistema prisional e Scott foi aceito em um programa de faculdade bíblica para prisioneiros, crescendo no conhecimento e na graça de Deus.

Em agosto de 1999, Bailey foi solto e começou a viver uma nova vida em Cristo.

“Ao longo dos anos, Deus proveu e cuidou de minha alma! No final de dois meses, mudei-me para um apartamento em Dana Point, onde iria encontrar minha futura esposa e começar o que agora é um ministério de 30 anos com o Senhor. Deus me abençoou com três filhos lindos e uma chance de conhecê-lo, amá-lo e servi-lo. Ele nunca me decepcionou. Nunca!”, testemunhou Scott.

 

Siga-nos

Mais do Guiame