Bahia tem 58 cidades submersas e igrejas levam ajuda às comunidades

Até agora, mais de 430 mil pessoas foram atingidas pelas tempestades e alagamentos: 18 morreram, quase 300 estão feridas e milhares estão desabrigadas.

Fonte: Guiame, com informações de CNN, Adra e UniversalAtualizado: segunda-feira, 27 de dezembro de 2021 15:46
Imagem aérea de cidades alagadas na Bahia. (Foto: Captura de tela/YouTube/CNN Brasil)
Imagem aérea de cidades alagadas na Bahia. (Foto: Captura de tela/YouTube/CNN Brasil)

A agência humanitária Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) tem colaborado com a situação bastante complexa da Bahia. No dia 12 dezembro, enviou 43 mil litros de água potável para o município de Jucuruçu, onde a chuva tem causado muitos estragos. 

Conforme as últimas notícias divulgadas, 72 cidades decretaram situação de emergência, entre elas mais de 50 já estão parcialmente ou totalmente submersas.

“Estamos falando de 58 cidades com comunidades inteiras rurais e urbanas embaixo d’água. Vai desde a região sul, no Vale do Jiquiriçá, até a região de Jequié. Hoje, quatro cidades do oeste da Bahia também tiveram alagamento de muitas casas e comunidades”, disse o governador da Bahia, Rui Costa.

“É uma tragédia nunca vista pela extensão e dimensão. Seja pela quantidade de casas, número de cidades ou extensão territorial. Para se ter uma ideia, fechamos o dia operando com nove helicópteros”, continuou.


Casas alagadas, após fortes chuvas na Bahia. (Foto: Captura de tela/YouTube/CBB Brasil)

18 mortes até agora

Em um decreto assinado na tarde de domingo (26), o governador colocou mais 47 cidades em situação de emergência, subindo para um total de 72 municípios, de acordo com a CNN.

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia confirmou, até o momento, 18 mortes causadas pelos efeitos das chuvas. 

De acordo com a Defesa Civil do Estado, a partir de dados repassados pelos municípios e somados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), são 16.001 desabrigados, 19.580 desalojados, 286 feridos e dois desaparecidos. Cerca de 430.869 mil pessoas foram atingidas pelas tempestades e alagamentos.


Estradas alagadas. (Foto: Captura de tela/YouTube/CBB Brasil)

Mobilização da Igreja

Por conta das estradas e pontes destruídas, há muitas cidades ilhadas e incomunicáveis. Além da agência adventista Adra, a Convenção Batista Baiana (CBBA) também prestou socorro aos moradores de Jucuruçu, uma das cidades mais atingidas. 

Há cristãos missionários atuando no estado baiano, como os membros da Assembleia de Deus de Nova Alegria, que também se mobilizaram para ajudar as pessoas afetadas, além de outras denominações representadas.

Uma campanha da Igreja Universal também arrecadou alimentos, água e produtos de higiene, no período de 17 a 26 de dezembro, através do programa Unisocial-EVG “SOS Extremo Sul da Bahia” para ajudar as famílias mais afetadas, de acordo com o Uol.

“As pessoas estão assustadas, algumas sem conseguir dormir, com medo e muito tristes com a perda dos seus bens, que, com muito suor, conseguiram durante uma vida toda”, relatou Antônio Machado, responsável pela ação que prestou apoio aos moradores de Apuarema.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições