Christine Caine: ‘Há um preço por seguir a Deus e outro por não seguir. Escolha seu preço’

A pregadora australiana alertou jovens no The Send sobre o preço de fugir do chamado.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: quarta-feira, 29 de junho de 2022 17:39
Christine Caine em ministração no The Send Norway. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)
Christine Caine em ministração no The Send Norway. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)

Há um custo pela obediência e um custo pela desobediência, mas sempre há um preço a se pagar. Essa foi a mensagem da pregadora australiana Christine Caine no The Send Noruega, realizado em Oslo no último sábado (25).

“Esse ano eu faço 56 anos e digo a vocês: se vocês não pagarem o preço na sua idade, vão pagar na minha. Sempre haverá um preço”, disse ela a mais de 9 mil jovens na Arena Telenor, onde o Guiame esteve presente.

Usando a história do profeta Jonas, que fugiu da presença de Deus quando foi ordenado a ir para Nínive, Christine faz um paralelo com o chamado na vida do cristão. 

“Creio que estamos vivendo em um momento Nínive: há uma geração que Deus está enviando para lá. Nínive pode ser a nossa casa, nossa escola, nossa universidade, nossa comunidade e por fim as nações”, comparou.

No entanto, Nínive — ou o lugar indicado por Deus — pode muitas vezes não parecer o ideal. “Nínive era um lugar de imoralidade e iniquidade, era um lugar escuro e quebrado. Não era um lugar seguro para um rapaz judeu. Jonas não seria bem vindo, nem respeitado. Ele se sentiria desconfortável, não gostava do lugar e nem das pessoas”.

Christine reparou que muitos cristãos se frustram por não terem sido enviados para onde desejam, tendo que permanecer em sua Nínive. “Nós queremos o cristianismo light, o lugar fácil e glamouroso, onde achamos que vamos ficar famosos, onde achamos que vamos ser aceitos e que vamos ser afirmados”, disse.

O texto de Jonas 1:3 diz que “depois de pagar a passagem, o profeta embarcou para Társis, para fugir do Senhor”. Com isso, a australiana fez um alerta aos jovens: 

“Há sempre um preço a ser pago por fugir da presença do Senhor. Há sempre um preço a ser pago por fugir do propósito do Senhor. Há sempre um preço a ser pago por fugir do lugar para onde Deus te enviou.”


Christine Caine em ministração no The Send Norway. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)

Falando sobre o preço pago por Jonas, Christine lembra: “Vai te custar mais não fazer o que Deus te chamou para fazer, do que vai te custar fazer o que Deus te chamou para fazer.”

E pontuou: “Há um preço se você não fizer, e há um preço se você fizer. Escolha seu preço!”

Você está disposto a pagar o preço?

Christine acredita que nos dias atuais, há um preço a ser pago para permanecer fiel a Deus. “Em um mundo e uma cultura que é muito antagônica ao Evangelho, para estar em chamas por Jesus na sua casa, na sua escola, na sua universidade, na sua comunidade local, vai demandar coragem, força, tenacidade, fidelidade e compromisso”, pontuou.

Ela então contou parte de seu testemunho, e o rumo que sua vida tomou após dizer “sim” para o chamado de Deus.

Christine Caine e seu marido, Nick Caine, fundaram em 2008 a “A21 Campaign”, uma organização que combate o tráfico de pessoas. Mas tudo foi fruto do preço que ela escolheu pagar no passado: “Se eu não tivesse tomado uma decisão nos meus 20 anos, dizendo que estava disposta a pagar o preço, não estaria fazendo o que faço hoje.”

A australiana lembra que mais de 15 anos atrás, ela estava no aeroporto de Tessalônica, na Grécia, e ficou chocada ao se deparar com cartazes de mulheres e crianças desaparecidas. Naquele momento, ela acordou para a realidade cruel do tráfico humano.

“Eu poderia ter dito: vou ser uma pregadora profissional confortável. Eu poderia viver um cristianismo confortável. Mas eu estava no aeroporto de Tessalônica aos 40 anos, tinha acabado de ter minha segunda filha, e 15 anos depois, por ter dito ‘sim’ a Nínive, nós temos 19 escritórios da A21 em 16 países, milhares de pessoas resgatadas da escravidão e centenas de traficantes presos”, destacou.


Christine Caine em ministração no The Send Norway. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa)

Ela falou ainda ao público: “Milhares de nós estamos em um auditório dizendo: eis-me aqui, envia-me a mim! Mas olhando para os próximos 25 anos, quantos de vocês realmente irão? A questão é: você vai viver como um enviado hoje? Se você viver como enviado agora, você vai ficar chocado com o que Deus vai fazer.”

Deus está te preparando

Por fim, Christine ensinou que “não há nada melhor na terra do que cumprir o propósito de Deus”, ainda que você esteja dentro da barriga de um grande peixe, assim como aconteceu com o profeta Jonas.

“Alguns de vocês sentem que estão neste lugar de contenção e confinamento. Alguns estão liderando um pequeno grupo de jovens de uma cidadezinha da Noruega, e no seu coração você sente nações. Alguns vivem em pequenas vilas e se sentem contidos. Outros estão no meio de uma graduação e se sentem limitados. É nesse lugar de contenção que Deus está te preparando para o que Ele tem para você”, destacou. 

Para Christine, Deus primeiro faz “um trabalho em você” para então fazer “um trabalho através de você”. 

“É na barriga do peixe, no lugar de contenção, que o desespero cresce. E foi no desespero que Jonas clamou a Deus e disse: ‘eu vou aonde o Senhor quiser’. Você pode viver um avivamento onde você está, mesmo que seja no lugar de contenção, mesmo que seja no lugar de escuridão”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições