"Confiamos no juiz do céu e da terra", diz esposa de pastor sequestrado há mais de 600 dias

Apesar dos esforços, Susanna Koh entende que toda a situação está nas mãos de Deus.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Quinta-feira, 25 Outubro de 2018 as 2:05

Susanna Koh, esposa do pastor Raymond Koh, escreveu uma declaração onde ressalta sua dependência de Deus. (Foto: Portas Abertas).
Susanna Koh, esposa do pastor Raymond Koh, escreveu uma declaração onde ressalta sua dependência de Deus. (Foto: Portas Abertas).

O pastor Raymond Koh foi sequestrado em fevereiro de 2017 e desde então está desaparecido. Para tentar solucionar o caso, a Comissão de Direitos Humanos da Malásia (Suhakam) decidiu retomar o inquérito, no dia 16 de maio. Com isso, Susanna Koh, a esposa do líder cristão esperava que o novo governo cumprisse sua promessa de fortalecer os direitos humanos no país.

A Portas Abertas entregou à embaixada da Malásia em Brasília, no começo de outubro, uma petição com mais de 14 mil assinaturas pedindo que o pastor Raymond Koh seja encontrado. Recentemente, Susanna Koh fez uma declaração para todos os parceiros do grupo  que oferece apoio aos cristãos perseguidos.

Segundo as atualizações, Susanna têm lutado junto com sua família para encontrar seu marido. Queridos amigos e companheiros de oração, obrigada por elevar a família Koh em suas orações. Somos gratos por seu contínuo suporte e encorajamento”, escreveu ela na declaração.

Susanna continua: “Já faz mais de 615 dias que o pastor Raymond foi sequestrado. Até agora não recebemos nenhuma notícia do novo governo, apesar de termos contatado várias pessoas e de a polícia ter sido instruída a manter a família atualizada”.

“O inquérito público da Suhakam está chegando ao fim e a última testemunha é Datuk Awalludin Jadid, que foi apontado pelo denunciante como a pessoa que comandou a operação. Ele está muito doente com câncer e se encontra de licença médica até o final de novembro. Por favor, orem para que ele seja constrangido a falar a verdade”, pediu a esposa.

Perdão

Ela ainda ressalta que precisou se arrepender e perdoar. “Jesus nos ensinou a perdoar nossos inimigos e orar por aqueles que nos perseguem. Não foi fácil, mas eu tive que me arrepender das minhas atitudes erradas em relação à polícia”, pontuou.

“Deus quer fazer uma vistoria de todo o sistema em nosso país. Por favor, lembre-se de orar pela nossa força policial”, pediu.

Para finalizar, ela coloca que apesar dos esforços, a situação está nas mãos de Deus. “Nós já tentamos tudo o que era humanamente possível e só podemos deixar tudo nas mãos de Deus. Nós confiamos nossa causa ao justo juiz do céu e da terra. Deus sabe e está no controle de tudo. Ele é soberano sobre as questões desse país e sobre a vida de seu povo. Bendito seja o Senhor”, finalizou.

veja também