Cristão pode ser preso por entregar folhetos evangelísticos a gays

Bill Whatcott foi acusado de promover o ódio por falar sobre Jesus a homossexuais.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 3 Julho de 2018 as 1:03

Bill Whatcott recebeu o mandado de prisão em junho deste ano. (Foto: Reprodução)
Bill Whatcott recebeu o mandado de prisão em junho deste ano. (Foto: Reprodução)

Um cristão canadense pode pegar até dois anos de prisão sob a acusação de promover o ódio depois de distribuir panfletos com versículos da Bíblia para homossexuais. Bill Whatcott, 51 anos, é acusado de violar a lei de crimes do país, que proíbe a "promoção deliberada do ódio".

Whatcott distribuiu cerca de 3 mil panfletos no desfile Pride Toronto de 2016 e recebeu um mandado de prisão em junho deste ano, de acordo com o jornal The Toronto Star. Ele se apresentou à polícia espontâneamente.

"Essa noção de que eu odeio homossexuais é uma bobagem", disse Whatcott em entrevista antes de se entregar à polícia. "Quando a esquerda acusa os cristãos conservadores de ódio, eles estão mentindo, porque são eles que nos odeiam".

"O que eu faço é falar a verdade, e acho que a verdade é uma coisa amorosa para compartilhar, mesmo quando é difícil", acrescentou. "Se você tem um filho que está usando drogas e arruinando sua vida, dizer que está tudo bem não ajuda. Você tem que dizer que ele está se destruindo. O estilo de vida homossexual e a agenda homossexual certamente destroem a vida dos gays, e isso é prejudicial para toda a nação".

O panfleto apresentava a mensagem: "A rejeição do verdadeiro casamento é uma oposição direta à lei de Deus. É nosso dever alertar que aqueles que optam por se rebelar contra o Deus que os criou podem correr um risco eterno".

"Para aqueles que estão lendo este trecho do Evangelho, queremos que você saiba que existe um Deus que ama você, e que é real, e que fez um caminho para você ir a Ele", continua a mensagem do panfleto, que ainda cita 1 Pedro 2: 21-24, que diz: "Pelas suas feridas fostes sarados".

Escala nacional

Jeremy Dias, diretor executivo do Centro Canadense de Gênero e Diversidade Sexual, disse que a polícia tomou a decisão correta ao prender Whatcott. Seu advogado, no entanto, questionou o motivo de um mandado em escala nacional.

"Normalmente, um mandado em todo o Canadá é emitido para alguém que teria cometido um crime muito sério, como assassinato", disse o advogado Charles Lugosi ao The Star. O federalista informou que Whatcott poderia pegar até dois anos de prisão. Ele também perdeu o emprego como motorista de ônibus, segundo o site.

Whatcott e sua esposa têm dois filhos de 8 e 6 anos. Sua esposa, Jadranka, criou uma campanha para arrecadação de fundos no site GoFundMe. O site chegou a expulsar a família da plataforma, que criou outra conta separada no GoGetFunding.

veja também