“Eu não negocio os princípios que a Bíblia me deu”, diz pastor Cláudio Duarte a Pedro Bial

O pastor Cláudio Duarte foi o convidado a participar do programa apresentado por Pedro Bial na última segunda-feira.

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 18 Agosto de 2020 as 11:26

O pastor Cláudio Duarte (direita) foi o convidado do programa 'Conversa com Bial' na última segunda-feira, 17. (Imagem: Globoplay)
O pastor Cláudio Duarte (direita) foi o convidado do programa 'Conversa com Bial' na última segunda-feira, 17. (Imagem: Globoplay)

Na última segunda-feira (17), o pastor Cláudio Duarte foi convidado do programa ‘Conversa com Bial’ e falou com o apresentador sobre Família, ministério e valores bíblicos. Em razão das medidas de quarentena e da pandemia, as entrevistas do programa têm sido feitas por chamadas de vídeo.

Inicialmente, o apresentador perguntou a Cláudio Duarte sobre como ele descobriu que poderia começar a aconselhar casais e se esses conselhos se baseiam em sua própria experiência de cerca de 28 anos de casamento.

Duarte explicou que antes mesmo de se converter, teve sua infância e adolescência marcada pelos muitos relacionamentos de seu pai e por isso acabou “vivendo em muitos lares” diferentes.

“Meu casamento é o meu grande laboratório e eu acho que as dificuldades que nós enfrentamentos podem ser recicladas. Mas acho que ao viver em diversos lares, me tornei um grande observador e vi muitas crises, muitas dificuldades e acabei tendo essa sensibilidade”, explicou o pastor.

Quando questionado sobre a maneira bem humorada com que ministra suas pregações e palestras e como isso acabou “viralizando na internet”, Cláudio Duarte explicou o porquê dessa abordagem.

“O humor e a família são coisas que interessam a todo mundo, seja cristão, ateu, espírita, seja quem for… o assunto família é pertinente a todo mundo e nada melhor que botar um pouquinho de humor para tratar de assuntos tão delicados”, disse.

Aumento de divórcios na pandemia

Aproveitando que estava conversando com um conhecido conselheiro de casais, Bial perguntou ao pastor sobre a possível razão do aumento de divórcios durante a pandemia. Duarte mostrou ao apresentador que pode haver um outro lado não tão divulgado dessas estatísticas.

“Isso é só a manifestação de que o sucesso é mais tímido e recatado que o fracasso. Na verdade, ao longo de toda essa situação, eu e pelo menos grande maioria das pessoas com quem converso e conheço ficaram mais próximas, mais íntimas, resgataram seus relacionamentos, descobriram o valor de seus filhos, encontraram tempo para namorar. Só que os bem-sucedidos me parecem ser bem tímidos e não falam muito de seu sucesso”, explicou.

“Enquanto o fracasso é bem mais barulhento, talvez a dor daqueles que estão vivendo a crise no casamento não precisa de uma pandemia para vivê-la. Ele, por si só, às vezes, já se manifesta como uma. Só que se alguém ganha uma grande importância de dinheiro, não sai dizendo para todo mundo, mas se alguém perdeu uma pequena importância, faz questão de dizer que perdeu. Então, eu penso diferente. Não acho que estamos vivendo uma crise no casamento”, acrescentou.

Cláudio Duarte continuou explicando que muitas vezes o casamento só revela algumas crises já existentes antes da união do casal e que alguns resolvem suas diferenças e não falam muito sobre o assunto. Já aqueles que continuam infelizes se expressam muito mais.

“O casamento só revelou algumas crises que já existiam, a grande maioria consertou, mas ficou quietinho. Ninguém sai por aí dizendo que tem um mulherão, que tem um maridão, mas muita gente diz aí: ‘minha esposa / marido está com comportamento incorreto’”, afirmou.

Casamento feliz

Ainda falando sobre casamento, Bial perguntou a Cláudio Duarte qual seria uma solução prática para manter um casamento feliz e o pastor foi enfático ao explicar que casamento exige maturidade.

“Acredito que é a maturidade. Criança não pode casar por dois motivos: por não ter maturidade sexual e também por não ter maturidade emocional. Ficar velho é obrigatório, mas amadurecer é opcional. Às vezes vou aconselhar casais de 20 anos de casado, mas que são adolescentes, brigam por coisas insignificantes, transformam coisas pequenas em verdadeiros monstros”, disse.

“Na verdade, quando Jesus foi questionado sobre o divórcio, ele disse que o divórcio só acontece por causa da dureza do coração do homem. E o coração só é duro no peito dos imaturos. Aqueles que amadureceram descobrem que de vez em quando dá para ser feliz, de vez em quando dá para ter razão, as duas coisas ao mesmo tempo não dá para ter... Acho que a maturidade é o grande segredo de um relacionamento duradouro e salutar”, acrescentou.

Sexualidade

Quando perguntou ao pastor sobre o lugar do sexo no casamento e também se “vale tudo entre quatro paredes, Cláudio Duarte explicou que por mais que tente dialogar com bom humor sobre o assunto, não pode negociar seus princípios bíblicos.

“Inevitavelmente, você vai esbarrar com um pastor em nosso diálogo. Tem coisas que eu posso negociar com você, como a minha casa e meu carro. Mas tem coisas que não posso negociar, como os princípios e valores bíblicos que recebi”, disse. “Então, para mim, sexo tem que ter santidade e conivência. Não pode infringir a lei de Deus, como por exemplo, não fazer sexo em grupo… tem uma série de limitações sobre sexo”.

O pastor também respondeu à pergunta do apresentador sobre a possibilidade do casal ter relações sexuais antes do casamento como um “teste” para saber se têm harmonia nessa área. Duarte explicou que só vê comprovações de que essa medida prejudica o casamento.

“O grande problema é que às vezes no gabinete aqui, no aconselhamento, uma das primeiras perguntas que eu faço às pessoas, é se tinham uma vida sexual ativa antes do casamento e a grande maioria diz para mim que tinha e eu descubro com essa estatística que o ‘teste-drive’ não garante o sucesso”, disse

“Descobrir isso ao longo da caminhada, ver outros sinais ou outras coisas, seriam coisas mais fundamentais, porque se fosse assim, as pessoas que provaram antes não se divorciariam por motivos de sexo, não entrariam em um adultério”, acrescentou.

Valores inegociáveis

“Quais são os valores que você não negocia?”. Com essa pergunta, Bial pediu ao pastor que falasse mais sobre aqueles valores bíblicos inegociáveis citados inicialmente. Duarte explicou e respondeu a rápido questionário sobre como a Bíblia guia seus princípios.

“O grande desafio de se pregar o Evangelho hoje não é o Evangelho em si. Você deve conhecer um pouco dele e saber que ele é extraordinário. O difícil é conviver com gente que diz ser evangélico, que diz viver segundo os princípios e não negocia valores e acaba negociando. Isso nós vamos ver em todas as esferas, seja ela no ambiente que você vive, no que eu vivo”, destacou.

“Então eu não negocio os princípios que a Bíblia me deu para nortear. Eu não posso dar garantia nenhuma que vou levar o meu casamento até o fim, mas o máximo que eu puder fazer que ele vá até o fim, eu vou fazer. Eu não garanto a você que em algum momento não vou ser descortês com o meu semelhante, mas o máximo que eu puder fazer para não permitir que isso aconteça, eu vou fazer”, afirmou.

veja também