"Eu te amo e Deus te ama", diz homem ao perdoar motorista que atropelou e matou sua filha

A pequena Shantaya tinha 6 anos quando um carro em alta velocidade a atingiu e matou.

fonte: Guiame, com informações do GOD TV

Atualizado: Quinta-feira, 8 Abril de 2021 as 3:02

Shantaya, morta em atropelamento, e seu pai, Harold McDonald. (Foto: Reprodução / GODTV)
Shantaya, morta em atropelamento, e seu pai, Harold McDonald. (Foto: Reprodução / GODTV)

Shantaya tinha 6 anos e era a única filha de Harold McDonald. Em 16 de janeiro de 1996, ela morreu após ser atropelada. Há relatos de que a menina deixou cair um desenho que havia feito para o pai e, ao voltar para pegá-lo, um carro em alta velocidade a atingiu.

Quando Harold soube que sua filha havia morrido, ele chorou desesperadamente. No entanto, sua resposta ao motorista que matou sua filha surpreendeu toda a comunidade.

“Eu queria agradar a Deus. E tudo o que posso fazer para ser esse exemplo”, disse ele. “Eu estava disposto a fazer isso mesmo que doesse. Eu estava disposto a perdoar.”

Quando os repórteres perguntaram que mensagem ele daria à pessoa responsável pela morte de sua filha, sua resposta tocou a todos.

Harold implorou ao motorista que se entregasse e disse: "Eu te amo e Deus te ama".

Cura instantânea

No dia seguinte, Mandrell se entregou à polícia e Harold não apresentou queixa. Depois que as autoridades libertaram o rapaz, de 18 anos, Harold o visitou no dia seguinte.

Mandrell pediu sinceramente o perdão de Harold, chorando e se arrependendo do que ele fez. O pai abraçou o jovem e orou com o homem que matou sua filha.

“O perdão não era para Mandrell. Foi para mim. E começou o processo de cura instantaneamente”, enfatizou Harold.

Para ele, foi o suficiente para que se tornasse um exemplo para muitos de como perdoar, oferecer graça e amar, mesmo em meio à dor e à tristeza.

veja também