Ex-muçulmanos presos por evangelizar no Tajiquistão são libertados

Sete dos nove cristãos presos seriam expulsos do país, mas não serão deportados.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Segunda-feira, 13 Agosto de 2018 as 5:23

Nove cristãos foram presos por estarem evangelizando em uma área de tradições islâmicas. (Foto: Reprodução).
Nove cristãos foram presos por estarem evangelizando em uma área de tradições islâmicas. (Foto: Reprodução).

Um grupo de nove cristãos ex-muçulmanos que foi preso no Tajiquistão foi libertado após permanecer dois dias em uma delegacia sob intenso regime de interrogação. Durante o período eles foram questionados diversas vezes sobre o fato de estarem evangelizando.

Os cristãos foram detidos por evangelizarem em uma região onde as tradições islâmicas são muito fortes. Eles estavam a caminho de uma vila remota, quando foram presos. Os policiais pegaram os documentos e celulares de todos do grupo, além de os levarem para interrogatório.

Enquanto estavam presos, o chefe do departamento de polícia da região decidiu deportar sete dos nove cristãos. Eles têm origem de países da Ásia Central e seriam expulsos do país. Além disso, eles não teriam mais a permissão para voltar ao país durante anos.

Mas, após os interrogatórios, o grupo foi informado que não seria mais expulso do país. Apesar disso, eles terão de deixar o país o mais rápido possível. Todos eles, incluindo os dois cristãos tadjiques, receberam uma multa de 900 dólares, equivalente a cerca de 3.500 reais.

Apesar de terem sido multados, todos os nova cristãos foram soltos e de acordo com fontes locais, eles não foram agredidos.

Já os sete cristãos da Ásia Central foram direcionados para a capital do Tajiquistão e em seguida devem ir para seus países de origem. A Portas Abertas informa que a atitude das autoridades do Tajiquistão é resposta das orações globais pela igreja perseguida. "O resultado dessa situação poderia ser muito pior, mas Deus opera, agindo sempre da melhor forma", disseram.

Cenário conflituoso

O Tajiquistão ocupa o 22º lugar na lista de países onde os cristãos mais sofrem perseguição, de acordo com a Portas Abertas. O país continua a depender da Rússia, tanto do ponto de vista econômico como militar. Sem assistência russa, o Tajiquistão é vulnerável às invasões do Afeganistão.

Assim como em outros países da Ásia Central, o governo do Tajiquistão toma cada vez mais um poder totalitário e ditatorial. Sabe-se que a oposição política foi banida. O governo aumentou o nível de vigilância das comunidades religiosas e estreitou a liberdade religiosa pela legislação.

veja também