Fulanis atacam cristãos nigerianos e deixam 10 mortos, entre eles crianças

Antes do ataque, os cristãos receberam uma carta de ameaça, que foi compartilhada com as autoridades locais.

Fonte: Guiame, com informações de Christian Today e Portas AbertasAtualizado: segunda-feira, 29 de novembro de 2021 13:46
Cristãos são perseguidos com violência pelos fulanis, na Nigéria. (Foto: Portas Abertas)
Cristãos são perseguidos com violência pelos fulanis, na Nigéria. (Foto: Portas Abertas)

Um ataque noturno na aldeia de Ta'agbe, no distrito de Miango, na Nigéria, deixou 10 cristãos mortos, incluindo várias crianças. O ataque aconteceu na última sexta-feira (26), por fulanis radicais, de acordo com informações da International Christian Concern (ICC). 

Testemunhas disseram que os agressores portavam armas sofisticadas e gritavam “Allahu Akbar”, que traduzido quer dizer “Deus é grande”. Durante o ataque, os fulanis também incendiaram 100 casas, deixando 690 pessoas desabrigadas.

O Presidente Nacional do Movimento Juvenil Irigwe disse ao ICC que o ataque tinha como objetivo exterminar com os cristãos daquela região.

Sobre o ataque e as vítimas 

Entre os atingidos estavam três crianças, a mais nova com apenas 4 anos de idade. Seis das vítimas eram da mesma família. 

“Perdi meus netos por causa de Cristo”, disse uma das sobreviventes, Sibi Gara, ao ICC. “Este ataque calculado foi executado pelos militantes fulani que invadiram as fronteiras de Kaduna-Plateau”, disse também uma fonte que preferiu não se identificar.

Testemunhas oculares dizem que os assassinos chegaram em massa para realizar “seus atos diabólicos”, como eles descreveram. 

Para os distritos de Miango e Kwall há apenas um hospital e um médico, o Dr. Ibrahim Amur. Ele chegou ao distrito de Miango, há cinco meses, e disse que durante esse período, já tratou de 40 a 50 pessoas, a maioria cristã, vítimas de ataques dos fulanis. 

“É sempre difícil para as vítimas pagar as contas do hospital. A comunidade e as ONG’s normalmente ajudam a pagar”, ele revelou.

Ameaças feitas pelos fulanis

Os fulanis, como são conhecidos, são grupos de pastores de cabra, fazendeiros e agricultores nômades e são encontrados por todo o oeste e centro da África, do Senegal à República Centro-Africana. 

Eles ficaram conhecidos pela perseguição aos cristãos através de mortes violentas e estão em quarto lugar na lista dos grupos militantes mais mortais do mundo, conforme a Portas Abertas. 

O Morning Star News relatou que os pastores fulanis, responsáveis pela morte dos 10 cristãos nigerianos, enviaram uma carta às comunidades cristãs no distrito de Miango, no mês passado, alertando sobre os ataques. 

Segundo a orientação deles, os cristãos deveriam deixar a aldeia para que não fossem atacados. Os cristãos, por sua vez, encaminharam a carta às autoridades militares e policiais do Estado de Plateau, mas a ação foi em vão. Três dias depois, os fazendeiros atacaram o vilarejo.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições