Igreja Ortodoxa de Chipre vai suspender padres que não foram vacinados

A Igreja de Chipre nasceu através do evangelismo do apóstolo Paulo e virou ortodoxa em 1571.

Fonte: Guiame, com informações da AFPAtualizado: quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022 12:02
Arcebispo Crisóstomos II, líder da Igreja de Chipre. (Foto: Igreja Ortodoxa de Chipre)
Arcebispo Crisóstomos II, líder da Igreja de Chipre. (Foto: Igreja Ortodoxa de Chipre)

O chefe da Igreja Ortodoxa de Chipre disse no domingo (30) que suspenderá 12 padres de sua diocese porque eles se recusaram a atender seu chamado para se vacinar contra a Covid-19.

A Igreja de Chipre nasceu através do evangelismo do apóstolo Paulo, por volta do ano de 45, com Barnabé e Marcos Evangelista. Depois da conquista otomana em 1571, no entanto, a Igreja Ortodoxa foi instituída como liderança.

O arcebispo Crisóstomos II disse à emissora estatal CyBC que a maioria dos padres também são teólogos que convenceram alguns fiéis a não serem vacinados. 

Ele explicou que 27 dos 123 padres em sua diocese não foram vacinados, incluindo 15 que têm isenções por razões médicas.

Os 12 restantes seriam suspensos por três meses a partir desta terça-feira (2) e, se continuassem a desafiar o arcebispo, a suspensão seria estendida para seis meses e poderia levar à destituição, disse Crisóstomo.

Crisóstomo, que é um sobrevivente de câncer, alegou que alguns padres o desafiaram devido à sua saúde frágil. Ele ainda argumentou que os padres e teólogos que se recusam a ser vacinados agem por "motivos egoístas" e influenciam os fiéis da igreja.

Apesar da vacinação permanecer opcional em Chipre, o arcebispo emitiu um forte comando para que padres e teólogos fossem vacinados. No ano passado, Crisóstomo alertou que não toleraria funcionários que se recusassem a ser vacinados e padres que não usassem máscaras e incentivassem sua congregação a rejeitar a vacina, informa a AFP.

As infecções por Covid-19 em Chipre permanecem altas, mas diminuíram nas últimas semanas. O número de pacientes hospitalizados com coronavírus também permanece alto, mas as autoridades de saúde dizem que o sistema está lidando com a situação.

Desde o início da pandemia, Chipre registrou mais de 260 mil casos de coronavírus e 734 mortes.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições