Pastor aponta 4 acontecimentos da pandemia que aceleram as profecias do Apocalipse

O pastor Joel Engel falou ao Guiame sobre como os acontecimentos atuais se relacionam com o fim dos tempos.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 18:56
Imagem ilustrativa. (Foto: Unsplash)
Imagem ilustrativa. (Foto: Unsplash)

Enquanto os olhos do mundo estão voltados ao aumento de casos da Covid-19 e os programas de vacinação, o pastor Joel Engel alerta os cristãos sobre os desdobramentos proféticos da pandemia e como isso irá afetar o cenário futuro.

“O mundo mudou e não há como negar. Estamos vivendo algo que nunca foi vivido antes pela humanidade. Estamos com o livro de Apocalipse aberto diante dos nossos olhos”, disse o pastor Joel Engel ao Guiame.

Ao fazer uma análise sobre os acontecimentos atuais e as profecias bíblicas sobre o fim dos tempos, Engel lista 4 pontos da pandemia que os cristãos precisam se atentar:

1. Aumento do controle social

O pastor observa que depois que a pandemia foi declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os governos passaram a adaptar as leis a fim de aumentar o controle social, sob a justificativa das medidas sanitárias.

Na quarta-feira passada (19), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o Ministério Público fiscalize pais que se recusam a vacinar os filhos contra a Covid-19.

Em ofício aos chefes dos MPs estaduais, o ministro mandou que fossem aplicadas “as medidas necessárias” para a vacinação das crianças, o que pode incluir, em princípio, aplicação de multa de 3 a 20 salários mínimos, e o dobro em caso de reincidência, de acordo com a Gazeta do Povo.

Ao comentar a determinação do STF, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mário Sarrubbo, chegou a sugerir que as punições nestes casos podem chegar até a perda da guarda temporária da criança.

Sarrubbo explicou que a postura inicial será, no primeiro momento, de diálogo entre o promotor e os pais, seguida de advertência por não imunizar a criança. “A partir daí, prosseguindo com ações injustificadas, procedimentos específicos serão aplicados, que podem chegar a punições (mais severas), como advertências, multas e até perda temporária do poder familiar, o que não esperamos que aconteça”, disse em entrevista à Rádio Eldorado na quinta-feira (20).

“Estamos próximos de simplesmente, por uma canetada, perder nossa liberdade. A vacinação obrigatória está sendo usada para um controle a nível mundial”, alerta Joel Engel.

O pastor também questiona o fato de as pessoas acatarem as exigências das autoridades, ainda que a vacina não impeça a transmissão nem a contaminação da Covid-19. 

“As pessoas que viajam para fora do Brasil são obrigadas a se vacinar, mas foram estes viajantes que trouxeram a nova cepa. Isso só comprova que o passaporte sanitário não tem nada a ver com saúde ou proteção das pessoas, mas com o controle”, observou.

2. Imposição das vacinas

O pastor Joel Engel esclarece que não é contra a vacinação, mas questiona a forma como os programas de imunização têm sido conduzidos na atual fase da pandemia. Para defender sua visão, ele aponta as recentes declarações de líderes e pesquisadores.

Um vídeo no qual o médico americano Robert Malone argumenta contra a vacinação de crianças contra a Covid-19 tem sido espalhado pelas redes sociais. Malone é um cientista considerado o “inventor da vacina de mRNA”. Suas pesquisas no final dos anos 1980 contribuíram para o desenvolvimento da tecnologia usada nas vacinas da Moderna e Pfizer/BioNtech. 

No entanto, hoje Malone afirma que as vacinas de RNA mensageiro (mRNA) podem “danificar o sistema reprodutivo”, “reinicializar geneticamente o sistema imunológico” e que são necessários “cinco anos” para conhecer os riscos associados a essa tecnologia.

Em 11 de janeiro de 2022, a OMS declarou que as vacinas “precisam ser baseadas em cepas que são geneticamente a antigeneticamente próximas das variantes circulantes do Sars-CoV-2” e instou os fabricantes a desenvolver uma segunda geração de vacinas, diante da explosão global de novos casos provocada pela variante Ômicron.


(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

O pastor também considera que, em alguns casos, “a aplicação da vacina em crianças está sendo feita de forma irresponsável”.

As autoridades de saúde brasileiras e o Ministério Público Federal investigam a aplicação de vacinas destinadas a adultos em pelo menos 60 crianças no Brasil, após denúncias de profissionais da saúde. O caso suspeito ocorreu em um posto de saúde do município de Lucena, região metropolitana de João Pessoa (PB), informou o R7.

Além disso, a equipe técnica da Secretaria de Estado da Saúde comprovou que 36 crianças receberam doses vencidas em Lucena.

Diante disso, Engel critica “a falta de transparência sobre o que está sendo feito” nos programas de vacinação. “Os relatórios das reações adversas simplesmente não estão sendo apresentados”, pontua.

O pastor ainda questiona: “Mesmo que os médicos digam que a quarta dose não impede o Ômicron, as pessoas continuam dispostas a tomar mais uma dose de reforço. Se com 4 doses as pessoas continuam sendo contaminadas e transmitindo o vírus, para quê o passaporte da vacina?”

3. Globalismo e a agenda do anticristo

Em meio a obrigatoriedade da vacinação para ter acesso a lugares, países e serviços, Engel avalia que “está muito claro que existe um domínio a nível mundial para cercar a humanidade dentro de um reduto, ou seja, escravizá-la outra vez. Então vamos examinar as coisas.”

Ele cita também o texto de Apocalipse 13:16-17, que diz: “[A besta] também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome.”

O pastor também mencionou o monumento instalado na praça da ONU em Nova York, que viralizou por sua semelhança com a besta de Apocalipse. Engel lembra que embora a estátua não tenha todos os elementos da besta, isso “é uma provocação da besta”. “Assim como um bebê não se forma em dois meses, a manifestação da besta está sendo formada”, afirma.


Guardião da Paz na praça das Nações Unidas em Nova York. (Foto: Twitter/Missão da ONU no México)

“Sabemos que a ONU tem uma agenda, que é estabelecer a nova ordem mundial. A proposta da nova ordem mundial é aparentemente muito boa, mas ataca elementos muito importantes. Primeiro, a individualidade e o direito de expressão. Segundo, a segregação: as pessoas passaram a ser separadas entre aquelas que apoiam as vacinas e as que são contra, e isso é completamente insano. Somos pessoas livres e o outro deve respeitar o direito à liberdade”, analisa Engel.

O pastor continua: “O objetivo é ter um único governo mundial e uma única moeda mundial. Para isso, algumas coisas serão sacrificadas. O homem vai perder sua individualidade e a família vai perder sua unidade, para que haja uma unidade mundial. Os valores familiares vão desaparecer. A nacionalidade e o patriotismo também serão sacrificados a favor do globalismo. Isso vai ser aparentemente muito bom, porque vai resolver problemas como a fome, mas vai contra direitos adquiridos. Já não seremos mais nações livres com direitos de se expressar.”

Engel também indicou como isso pode afetar o campo da religião. Em maio de 2021, um rabino, um ímã e um pastor lançaram a pedra fundamental do projeto “House of One” [“Casa de Um”, em tradução livre], em Berlim, na Alemanha. A inauguração está prevista para 2025. 

No prédio, o objetivo é que cristãos, judeus e muçulmanos estejam em “paz e segurança” sob o mesmo teto. Membros de outras religiões e até ateus serão convidados para os diferentes cultos na House of One.

4. Inteligência artificial: a nova revolução industrial

Engel acredita que a inteligência artificial também será “usada para controle”. Ele também afirma que “a inteligência artificial é a nova revolução industrial”.

O pastor citou como exemplo ações como a da Neuralink, empresa de implantes cerebrais de Elon Musk, que está se preparando para começar testes em seres humanos. Por meio dos implantes cerebrais, a empresa quer não só controlar dispositivos eletrônicos, mas permitir que pacientes com lesões cervicais severas, por exemplo, voltem a ter o movimento de membros paralisados.


Imagem ilustrativa. (Foto: Unsplash)

“O homem está caminhando para se tornar parte humano e parte máquina. Você terá um novo deus e um novo dono”, avalia Engel.

O pastor também afirma que o campo está sendo preparado para o anticristo governar. “O povo está clamando pela vinda do anticristo. Os governos concordam que é preciso haver um líder mundial”, acrescenta.

No entanto, o pastor lembra da mensagem final da Bíblia: apesar das tentativas do anticristo, Jesus é vencedor e reinará para todo o sempre. “Em pouco tempo Jesus voltará e no final a Igreja será vencedora. O anticristo poderá fazer algumas coisas por pouco tempo, mas iremos reinar com Cristo. Eu prefiro lutar pela verdade, ser preso se for preciso, mas não me dobrar.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições