Igrejas devem reabrir sem cantar para evitar propagação do coronavírus, na Inglaterra

As atividades das congregações devem ser reabertas a partir de 4 de julho, com recomendações de segurança nos cultos.

fonte: Guiame, com informações do Premier

Atualizado: Segunda-feira, 29 Junho de 2020 as 9:40

Membros observam o distanciamento social e outras precauções para realização de cultos. (Foto: Carolyn Cole / Los Angeles Times)
Membros observam o distanciamento social e outras precauções para realização de cultos. (Foto: Carolyn Cole / Los Angeles Times)

O Departamento de Habitação, Comunidades e Governo Local emitiu nova orientação na segunda-feira (22), antes da reabertura das igrejas para cultos, prevista para o dia 4 de julho.

Nas novas diretrizes foram estabelecidas diversas regras para as igrejas antes de reabrir para o culto público, entre elas um guia de conduta sugere que não haja o canto congregacional.

Segundo o Premier, o Departamento tem trabalhado com a Public Health England, que vem realizando testes sobre o impacto do canto na propagação do coronavírus.

Alega-se que a projeção da voz afeta diretamente a distribuição de partículas.

As normas oferecidas pelas autoridades, assim como outras orientações publicadas no documento, não proíbem oficialmente o canto. A orientação afirma que existe uma diferença entre o que a igreja pode e deve fazer.

Onde as orientações afirmam que uma atividade deve ocorrer, é porque é um requisito sob os Regulamentos de Proteção à Saúde (Coronavírus, Restrições) (Inglaterra) 2020 e, portanto, é um requisito legal.

No caso do canto congregacional é uma sugestão. No entanto, é altamente recomendável que se considere seguir os conselhos dados para reduzir o risco de transmissão da Covid-19, afirmam as autoridades sanitárias.

Falando na Câmara dos Comuns na semana passada, o primeiro-ministro Boris Johnson disse que "pediremos às pessoas que sigam orientações sobre contato social, em vez de legislação", mas pediram que o público seja vigilante.

Responsabilidade e recomendações

Não ficou definido sobre quem é a responsabilidade caso haja uma propagação de coronavírus em um local de culto, para que todos os líderes da igreja sejam instados a seguir as diretrizes.

Outras sugestões no documento sugerem que o dinheiro não deve passar pelas mãos; portanto, as doações online devem ser incentivadas; no entanto, se não houver opção - o dinheiro fornecido deve ser mantido em um contêiner e não tocado por vários dias.

Outros aspectos da vida da igreja, como grupos de jovens e escolas dominicais, são permitidos, mas não necessariamente aconselháveis. Os líderes da Igreja são incentivados a realizar avaliações de risco para garantir que todas as atividades sejam "seguras".

Aqueles que desejam prestar serviços ao ar livre são incentivados a tomar precauções extras sobre segurança.

Embora as igrejas tenham recebido liberdade para reabrir a partir de 4 de julho, espera-se que muitas não o façam. A Aliança Evangélica diz que as conversas que teve com os membros é que não haverá pressa.

Alguns sugeriram que 'igreja híbrida' pode ser o futuro, com opções para assistir online e pessoalmente no futuro próximo.

veja também