John MacArthur denuncia a guerra atual contra crianças: “Uma cultura para destruí-las”

Em série de sermões sobre educação infantil, o pastor está exortando os pais cristãos a educarem os filhos nos caminhos do Senhor frente a cultura atual.

fonte: Guiame, com informações do Christian Headlines

Atualizado: Segunda-feira, 10 Maio de 2021 as 11:47

John MacArthur alertou sobre a guerra cultural contra as crianças nos dias de hoje. (Foto: Reprodução/YouTube).
John MacArthur alertou sobre a guerra cultural contra as crianças nos dias de hoje. (Foto: Reprodução/YouTube).

O pastor John MacArthur afirmou que a América está numa guerra contra as crianças desde o útero até a adolescência, durante uma série de sermões sobre educação infantil, em sua igreja, a Grace Community, na Califórnia, no primeiro domingo deste mês.

MacArthur exortou os pais cristãos a criarem seus filhos "na disciplina e admoestação do Senhor", frente a uma guerra que envolve mais do que o aborto, no sermão initulado “Fornecendo sombra aos nossos filhos”.

"Há um provérbio chinês que diz que uma geração planta as árvores, a próxima geração fica com a sombra. Cada geração deve compreender a responsabilidade que tem de plantar as árvores para que haja sombra para a próxima geração”, acrescentou, antes de abordar o conflito entre a cultura e a igreja”, introduziu o pastor.

Para John MacArthur, a cultura atual é projetada para destruir as crianças. “O que estamos enfrentando hoje é feroz, vou confessar. Mas de todas as coisas que me perturbam nesta cultura, de todas as influências horríveis, pecaminosas, miseráveis, perversas e corruptas que acontecem nesta cultura, eu acho que o que mais me aflige é a guerra contra as crianças. Esta cultura é armada para destruir crianças. É sistematicamente projetada para fazer isso”, denunciou.

Segundo o pastor, o aborto resultou em 62,5 milhões de bebês "abatidos no útero" desde o caso Roe contra Wade, quando a Suprema Corte dos EUA aprovou o direito ao aborto no país. MacArthur também destacou as consequências do divórcio e da infidelidade nas crianças. 

“É provável que a criança seja enviada para uma escola pública e fique sob a influência daqueles cuja agenda é anti-Deus, anti-Cristo, anti-Escritura”, disse ele. "Como você sabe, nosso país [e] os políticos que o lideram estão fazendo leis que são devastadoras para crianças sob a pressão da liberdade sexual, homossexualidade, transgenerismo. O desejo é tornar isso normal e punir as pessoas que falam contra isso com leis na categoria de discurso de ódio. As mentiras do racismo sistêmico e os vigaristas dominam as ideologias das universidades e até mesmo das igrejas”, disse.

O líder cristão também lembrou da má influência da cultura midiática para a infância e para a adolescência. 

"Produtores musicais, cineastas, mídias sociais, fornecedores, grande tecnologia, você escolhe - eles literalmente bombeiam coisas que destroem crianças. As crianças estão sob o ataque implacável de todas as forças do mal e estão indefesas. E nós temos uma sociedade e uma cultura que quer ter a certeza de que aqueles que estão bombeando essa destruição são livres para continuar fazendo isso sem restrições”, alertou MacArthutr.

"As crianças estão indefesas", acrescentou. "Quando seus pais os vendem para um traficante de seres humanos, que os joga de dois a três metros sobre um muro em Sodoma e Gomorra por conta própria. Ou quando a Disney Corporation cria personagens que são transgêneros para seduzir crianças a aceitarem a maldade como normal. Ou quando os pais oferecem insanamente opções de identidade de gênero a seus filhos. As crianças estão sob ataque atualmente”, finalizou.

Pregando com base em Deuteronômio, Josué e Juízes, John MacArthur afirmou que Jesus ama e preza pelas crianças. O pastor também analisou como os israelitas falharam em passar a fé para a próxima geração. E a consequência desta falha foi o sacrifício de seus próprios filhos em rituais pagãos. 

“Deus julga quando uma geração falha em sua responsabilidade de passar a justiça para a próxima”, disse ele.

MacArthur exortou os pais a permanecerem focados em Cristo enquanto criam seus filhos. “Teremos que responder a [Deus] também, pelos pequeninos que ele nos dá. O nosso compromisso de vida é garantir que, à medida que eles crescem e nós os influenciamos, eles venham a ter fé em Cristo, certo? Isso é criar seus filhos na doutrina e admoestação do Senhor”.

 



veja também