Milhares de pessoas vão a Washington para orar pela nação: “Precisamos de cura espiritual”

A Marcha de Oração 2020 foi organizada pelo evangelista Franklin Graham e levou dezenas de milhares de pessoas às ruas para orar.

fonte: Guiame, com informações da Fox 5 DC e Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 28 Setembro de 2020 as 8:18


O evangelista Franklin Graham (com microfone) liderou a Marcha de Oração 2020, contando com a participação de dezenas de milhares de pessoas, clamando pela nação. (Foto: Facebook/Franklin Graham)

O evangelista Franklin Graham liderou uma marcha de oração no sábado em Washington, D.C, levando dezenas de milhares de pessoas a clamarem pela cura de Deus para sua nação em crise.

"Acho que nosso país está em apuros e os democratas dirão isso, os republicanos dirão isso... Estamos vindo hoje para invocar o nome de Deus, porque acredito que só Deus pode resolver os problemas que enfrentamos nesta nação hoje", disse Graham no ‘Fox & Friends Weekend’, pouco antes da marcha ocorrer.

Graham, que é presidente da Samaritan's Purse (‘Bolsa do Samaritano’) e filho do falecido evangelista Billy Graham, organizou a Marcha de Oração de Washington de março de 2020, que percorreu pouco mais de 2,8 quilômetros, começando no Lincoln Memorial ao meio-dia de sábado e terminando nas escadarias do Capitólio.

"Minha oração é por cura, que como nação, voltássemos nossos olhos para Jesus Cristo, filho de Deus. Você sabe, 150 anos atrás, seus pastores, as igrejas, eram os líderes em todas as comunidades", Graham disse ao co-apresentador Pete Hegseth.

Relembrando os protestos nacionais durante a Guerra do Vietnã, Graham acredita que o país está ainda mais dividido hoje.

"Precisamos de uma cura espiritual neste país e só Deus pode fazer isso", disse o líder evangélico.

Graham lamentou que a igreja e seus líderes tenham sido marginalizados hoje.

"Acredito que os socialistas neste país gostariam de fechar as igrejas, mas vou apenas orar para que voltemos nossos olhos para Deus ...", disse ele.

“Estamos vindo hoje, de todos os estados ... para orar, para nos humilhar, para confessar os pecados de nossa nação a Deus, para pedir Seu perdão e invocá-lo, para ajudar nossa nação, e nós ' vamos orar por nossos representantes. Republicanos, Democratas, vamos orar por todos eles".

A marcha bipartidária de oração ocorre em meio a uma pandemia global, corrida presidencial acalorada e agitação racial e social em todo o país.

"Vamos tentar cobrir todos os que estão no governo com nossas orações, e não vamos ficar apenas orando em silêncio. Pedi a todos enquanto marchamos, vamos orar em voz alta, enquanto avançamos. Todos nesta cidade devem saber que a igreja do Senhor Jesus Cristo apareceu, e estamos aqui, em Seu nome", disse Graham.


Adultos e crianças se uniram para clamar pela cura de sua nação, durante a Marcha de Oração 2020, nos EUA. (Foto: Facebook/Franklin Graham)

Vice-presidente

O vice-presidente Mike Pence se dirigiu à multidão de dezenas de milhares nos degraus do Lincoln Memorial no sábado em um dos dois eventos na capital do país, conclamando os americanos a se unirem em arrependimento e oração.

Pence falou logo na ‘largada’ da marcha, estendendo as saudações do presidente Donald Trump, a quem ele descreveu como "um campeão das pessoas de fé, pela vida e pela liberdade religiosa".

“Desde a fundação de nossa nação, o povo americano e nossos líderes oram em tempos difíceis”, disse Pence. “George Washington orou pelos líderes e pelo povo de nossos estados, o que ele chamou de oração sincera para que Deus os mantenha e aos nossos estados em sua santa proteção. Abraham Lincoln disse durante seu tempo na Casa Branca: 'Muitas vezes fui levado a cair de joelhos pela convicção esmagadora de que não tinha outro lugar para ir”.

Pence começou a destacar como ele e Trump "observaram muitas vezes que a América é uma nação de crentes".

“Quando o presidente e eu viajamos pelo país, as palavras mais doces que ouvimos, e as ouvimos muito, são quando as pessoas estendem a mão e simplesmente dizem: ‘ Estou orando por vocês’”, relatou.

“Queremos exortar todos vocês a orar por todos aqueles com responsabilidades públicas no poder executivo, orar por todos os membros do Congresso dos Estados Unidos, (e) orar por todos os juízes da Suprema Corte”, disse ele.

A multidão começou a aplaudir quando ele mencionou a escolha de Trump na Suprema Corte, a juíza Amy Coney Barrett, que ainda não havia sido anunciada formalmente quando Pence falou.

“No rastro de uma pandemia global, pedimos que orem por todos aqueles que estão lutando contra perdas e doenças graves, orem por nossos médicos e enfermeiras, e por todos aqueles que estão conduzindo a América por estes tempos difíceis”, destacou.

Pence encerrou seu discurso prevendo, parafraseando a passagem bíblica de 2 Crônicas 7:14.

“Se Seu povo, que é chamado pelo Seu nome, se humilhar e orar, Ele fará como sempre fez em tempos muito mais desafiadores na vida desta nação. Ele o ouvirá do céu e curará esta terra, esta nação sob Deus, indivisível, com liberdade e justiça para todos”, afirmou.

veja também