Muçulmana se converte após ouvir Jesus em sonho: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida"

Tari pesquisou no Google o significado da frase que ouviu e entendeu que Jesus era o Deus verdadeiro.

Fonte: Guiame, com informações de Open DoorsAtualizado: quarta-feira, 13 de julho de 2022 16:56
A ex-muçulmana Tari aceitou Jesus e foi batizada. (Foto: Open Doors).
A ex-muçulmana Tari aceitou Jesus e foi batizada. (Foto: Open Doors).

A jovem Tari* cresceu em uma família muçulmana, na Indonésia, um país de maioria islâmica. Ela nunca havia falado sobre Jesus até um certo dia ouvir um louvor que a tocou profundamente.

"Não com ouro e prata, Você me redimiu com seu amor e sacrifício”, dizia a música.

Na época, Tari estava no Ensino Médio e não costumava escutar canções de adoração, mas a música “As You Want” lhe pareceu familiar. 

"Então, eu me lembrei que quando eu era criança, essa música foi tocada durante um programa de TV”, contou ela, à Portas Abertas do Reino Unido e da Irlanda.

Segundo a jovem, ela se sentiu tranquila ao ouvir a canção e procurou outros louvores na internet.

Cada vez mais curiosa sobre a razão de sentir paz ao escutar as músicas de adoração, Tari pesquisou no Google: "Quem é Isa al-Masih (o nome dado a Jesus no Alcorão) no cristianismo?".

Descobrindo a verdade no Google

Enquanto cumpria seus deveres religiosos como muçulmana, ela passou a pedir a Deus que lhe mostrasse o caminho certo a seguir. 

Então, certa noite, Tari teve um sonho, onde se via em um caminho muito longo, quase sem fim. Mas, ela não compreendeu o significado.

Algumas semanas depois, a jovem teve o mesmo sonho, entretanto, agora havia uma luz deslumbrante no final do longo caminho e ela ouviu uma voz, dizendo: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida".

Sem saber o significado da frase, Tari novamente pesquisou no Google e descobriu que as palavras que havia escutado eram uma passagem da Bíblia, em João 14:6.

“Cheguei à conclusão de que Isa Al-Masih (Jesus) é o caminho e a verdade e a vida. Fico arrepiada ao lembrar daquele momento", testemunhou ela.

Durante um período longe de casa, Tari teve a chance de aprender mais sobre o Evangelho através de um tio que era cristão. Ele a levou à igreja e logo depois a jovem aceitou Jesus.

"Fiquei tão feliz que finalmente me tornei crente, comprei um colar de cruz", relatou.

Deus enviou uma discipuladora que a ajudou a crescer em sua nova fé. "E quando ela perguntou se eu queria ser batizada, eu respondi que sim imediatamente. Aconteça o que acontecer depois, que seja”, disse Tari.

Enfrentando perseguição

Logo após seu batismo, ela voltou para casa. A jovem não contou para ninguém em sua comunidade islâmica sobre sua nova fé, mas logo foi descoberta, quando seus amigos viram seu colar de cruz.

"Uau! Você é um infiel agora? Por que você usa um colar de cruz?", disseram eles. Antes que ela pudesse explicar, Tari sofreu seu primeiro episódio de perseguição.

“Eles tiraram o colar do meu pescoço e jogaram fora. Eu estava com dor, mas não estava brava com eles. Eu queria mostrar a eles o amor de Jesus", relatou a cristã.

Com medo de mais represálias, Tari não contou sobre sua conversão aos pais e escondeu seu certificado de batismo no guarda-roupa.

Enquanto ela estava fora da sua cidade, a mãe da jovem acabou encontrando o certificado e ligou para a filha imediatamente. Histérica ao telefone, a mãe fez muitas perguntas e disse que não podia admitir que ela havia se tornado uma cristã.

Não se sentindo pronta para enfrentar a família muçulmana, Tari pediu para ficar na casa de sua mentora, onde está atualmente.

Parceiros locais da Portas Abertas estão em contato com a jovem, oferecendo apoio e encorajamento.

*Nome alterado por motivos de segurança

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições