“Muitas vezes não entendemos o que é a entrega para Cristo”, diz Dona Kelly do Ao Cubo

Em entrevista ao Guiame, Dona Kelly e Feijão reconhecem que é preciso caminhar em direção a uma vida sacrificial pelo Evangelho.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Quinta-feira, 19 Abril de 2018 as 2:39

Dona Kelly, do Ao Cubo, na pré-estreia do filme “Paulo, Apóstolo de Cristo”. (Foto: Marcos Paulo Corrêa/Guiame)
Dona Kelly, do Ao Cubo, na pré-estreia do filme “Paulo, Apóstolo de Cristo”. (Foto: Marcos Paulo Corrêa/Guiame)

Durante a pré-estreia do filme “Paulo, Apóstolo de Cristo” em São Paulo, Dona Kelly e Feijão, integrantes do Ao Cubo, reconheceram que é preciso caminhar em direção a uma vida sacrificial pelo Evangelho, assim como viveram os apóstolos.

“No geral, não entendemos o que é a entrega para Cristo. Há vários personagens incríveis da Bíblia que estudamos e seguimos como exemplo, mas o nosso mestre é Cristo. São pessoas que também tiveram erros e acertos, mas hoje temos que ter ciência da nossa entrega e servidão a Cristo”, disse Dona Kelly na última terça-feira (17) ao Guiame.

De acordo com Feijão, o apóstolo Paulo recebeu uma revelação divina que o fez enxergar o Reino com olhos espirituais. “Ele é o personagem mais importante da Bíblia que anuncia o Reino. Jesus ressuscitou e os discípulos ficaram se perguntando o que fazer. Paulo veio e destrinchou tudo: é um Reino novo, acabou a religião e todas essas práticas, agora todos os povos são um só”, explica.


Dona Kelly e Feijão, do Ao Cubo, durante entrevista ao Guiame. (Foto: Marcos Paulo Corrêa/Guiame)

“O que mais me emociona nesses personagens, como o apóstolo Paulo, é o foco”, acrescenta Dona Kelly. “Às vezes sabemos qual é o nosso chamado, temos ciência do dom e dos talentos, começamos alguma missão, mas no meio do caminho voltamos para trás, nos desanimamos. É brilhante quando você tem uma determinação porque você sabe que foi Deus quem te chamou”, observa.

Quando se trata em missão, os integrantes do Ao Cubo têm convicção para o que foram chamados. “Em Cristo encontramos um fantástico amor, o sacrifício de um cordeiro santo que é sem explicação. Essa é a nossa missão como cristãos — levar as Boas Novas usando palavras ou não, usando a arte ou não. Use o que você tem. Com suas limitações, as pessoas à sua volta precisam conhecer a Cristo”, aconselha.

Para quem gosta de acompanhar as novidades do Ao Cubo, vale a pena explorar o canal do grupo no YouTube. Semanalmente, são publicados vídeos de uma série intitulada “Ensaio Aberto”, na qual os rappers cantam singles do álbum “Fôlego”.

Segundo Feijão, o grupo planeja iniciar um novo projeto musical com a publicação de faixas inéditas todos os meses até o fim de 2018.

veja também