"No hinduísmo existe muita violência, no cristianismo podemos encontrar paz", diz ex-hindu

André se entregou a Jesus após a conversão de sua mãe e diz que houve grandes mudanças em sua vida.

fonte: Guiame, com informações da Lagoinha

Atualizado: Terça-feira, 17 Outubro de 2017 as 11:22

Os testemunhos desses cristão mostram que vale a pena seguir fiel a Deus. (Foto: Reprodução).
Os testemunhos desses cristão mostram que vale a pena seguir fiel a Deus. (Foto: Reprodução).

No Brasil, os cristãos têm o costume de assistir cultos especiais com batismos. Mas, essa prática pode ser fatal em outras nações. Deixar sua religião para se converter ao cristianismo pode levar a morte. Nos países que fazem parte da chamada “Janela 10/40”, região onde o Evangelho é menos pregado em todo mundo, uma verdadeira conversão é tão rara, pois pode custar a própria vida.

André é um desses que correm risco de vida por ser cristão, na Índia. Ele abandonou a vida de hinduísta quando conheceu Jesus aos oito anos. Foi quando sua mãe se converteu que ele passou a entender a fé cristã.

Ele frequenta cultos evangélicos desde sua decisão, mas só resolveu se batizar anos depois. Durante sua caminhada ele sentiu o impacto da decisão. “Antes, eu era muito agressivo. Hoje, tenho domínio próprio, consigo controlar meu temperamento, os meus pensamentos. Me lembro que eu ficava bravo com mais facilidade”, disse ele ao Portas Abertas.

Esperança

André sabe que a perseguição contra os cristãos aumenta a cada dia e por isso deixa uma mensagem de esperança para os que enfrentam essa dificuldade. “Não se preocupem com isso [a perseguição religiosa], porque, quando aceitamos Jesus, Ele coloca todas as coisas nos lugares corretos”, pontuou.

Outro exemplo é o de Tiago, missionário em um país também cercado pelo hinduísmo e religiões politeístas. Ele quase foi preso por causa de sua fé cristã, mas não se deixou abalar por isso. “Todos os dias me lembro que existe uma responsabilidade que é minha de pregar o Evangelho, de amar aquele povo que, em sua maioria, é idólatra. Vejo o quão afastado eles estão de Deus, e isso me motiva a dar o melhor de mim para que eles possam melhorar também e se descobrirem em Deus”, comentou.

Os testemunhos desses cristão mostram que vale a pena seguir fiel a Deus, mesmo na perseguição. André ressalta: “No hinduísmo, existe muita violência. No cristianismo, podemos encontrar paz em nossas vidas, nos sentir em paz”. Ele sonha em estudar música para tocar na igreja. “Quero ajudar garotos de rua e ensinar música para as crianças de baixa renda do país onde moro”, finalizou. André e Tiago tiveram os nomes substituídos por motivo de segurança.

veja também