O mundo está olhando para o cristianismo evangélico como uma piada, diz Francis Chan

Pastor alerta que muitos estão caindo na armadilha da cultura deste mundo. “Queremos ser amados e seguidos nas redes sociais por milhões de pessoas”, disse.

fonte: Guiame, com informações de Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 21 Maio de 2021 as 3:12

Francis Chan em evento Q Commons, transmitido internacionalmente em outubro de 2019. (Foto: Q Ideas/Parker Young)
Francis Chan em evento Q Commons, transmitido internacionalmente em outubro de 2019. (Foto: Q Ideas/Parker Young)

Enquanto muitas pessoas estão se afastando publicamente da fé cristã, os pastores encorajam os fiéis a ter encontros pessoais e mais profundos com Deus. Segundo Francis Chan, é preciso “trazer de volta  a santidade e a reverência aos cultos”. 

“Estou vendo tantas pessoas e até amigos meus que estavam no ministério, mas agora estão dizendo que não acreditam mais ou estão simplesmente indo embora”, observou.

“Tem sido uma loucura”

Durante a exposição da Palavra, no Exponential's Reset Summit, nesta semana, Chan comentou que tem sido uma loucura ver tudo isso acontecendo. “Estamos vendo líderes que admiramos, caindo. Estamos vendo o mundo olhar para o cristianismo evangélico como uma piada absoluta”, apontou.

“Basta olhar no Instagram, todos os dias, e veremos pessoas postando: ‘Não sou mais cristão’. Não acredito que essas pessoas realmente tiveram um encontro com Deus”, citou.

“Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens”.  (Isaías 29.13)

Ao citar o texto em Isaías, ele acrescenta que a fé verdadeira e duradoura não vem simplesmente de ouvir uma mensagem, mas de passar um tempo intencional e individual com Deus.

“Não fuja do seu próprio encontro com Deus”

“Temos que garantir que as pessoas se encontrem com Deus e que o temam, e não que elas apenas sigam um mandamento ensinado por nós. Cada pessoa precisa ter o seu próprio encontro com o Criador”, advertiu.

O pastor também alerta que é preciso passar um tempo de qualidade na presença de Deus, de forma sagrada e reverente, com silêncio e admiração, apenas reconhecendo sua unidade com Ele. 

“O mundo vai piorar, a perseguição vai piorar. Mas quando estamos na presença de Deus, com suficiente temor, admiração e alegria, podemos sobreviver a qualquer coisa”, disse.

O que a pandemia nos mostrou

“Acho que essa pandemia nos mostrou que temos que fazer um trabalho melhor para trazer de volta a sacralidade à nossa adoração”, especificou. Chan lembrou de um estudo recente que descobriu que 43% dos millennials afirmaram que não se importam ou não acreditam em Deus. 

Em entrevista ao The Christian Post, Michael Youssef, pastor da Igreja dos Apóstolos de 3 mil membros, em Atlanta, Geórgia, advertiu que cada vez mais pastores estão "caindo na armadilha" da cultura atual deste mundo.

“Fomos tão longe que isso só me entristece a ponto de eu literalmente, às vezes, apenas derramar lágrimas. Eu sempre acreditei que, como vai o púlpito, assim vai o banco. E, como vai o banco, assim vai a cultura”, ilustrou.

“Como pastor, coloco toda a culpa em nós mesmos, porque queremos ser amados e seguidos nas redes sociais por milhões de pessoas. Os pastores são os culpados. Precisamos ser como era Jesus”, alertou.

“Devemos assumir o comando, porque os cristãos abandonaram muitas áreas da sociedade, desde a mídia até a sala de aula. Em vez de nos retirarmos, precisamos invadir essas áreas e levar Cristo até as pessoas, sem ter medo. Estamos do lado certo. A Bíblia diz que vamos vencer”, concluiu.

veja também