Pastor é forçado a deixar igreja após dizer que "homossexualidade ainda é pecado"

O pastor Justin Hoke enfrentou forte reação da liderança de sua própria igreja, que o pressionou a deixar a congregação, na Califórnia.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Terça-feira, 15 Janeiro de 2019 as 9:02

O letreiro da placa em frente à igreja dizia: "Bruce Jenner ainda é um homem. A homossexualidade ainda é pecado. A cultura pode mudar. A Bíblia não". (Foto: Reprodução/Facebook)
O letreiro da placa em frente à igreja dizia: "Bruce Jenner ainda é um homem. A homossexualidade ainda é pecado. A cultura pode mudar. A Bíblia não". (Foto: Reprodução/Facebook)

Um pastor da Califórnia (EUA) foi demitido depois de enfrentar a reação a uma placa que colocou à frente de sua igreja, afirmando a definição bíblica sobre gênero e casamento.

O pastor Justin Hoke, da Igreja Presbiteriana da Bíblia Trinity, em Weed, Califórnia, colocou uma nova inscrição na placa à frente da igreja, no início de janeiro. O letreiro dizia: "Bruce Jenner ainda é um homem. A homossexualidade ainda é pecado. A cultura pode mudar. A Bíblia não."

"O objetivo final era dizer que, embora a cultura possa mudar, a Bíblia não muda", disse Hoke à estação local de notícias, SF Gate. "A cultura agora exige que chamemos de 'bom' o que a Bíblia chama de mal".

A mensagem imediatamente provocou protestos entre os moradores da comunidade. Vários manifestantes se reuniram do lado de fora da igreja para o primeiro "Encontro do Amor Shastina", que condenou a placa e exaltou a comunidade LGBT.

"Nós realmente tivemos que refinar nossa mensagem para expressar amor e apoio estritamente para quem se sente como se fosse o alvo da placa", disse Amelia Mallory, uma das três mulheres que organizaram a manifestação. "Debater religião é improdutivo, por exemplo, e nós também não queremos que ninguém se sinta como se estivéssemos contra o cristianismo como um todo. As pessoas são bem-vindas às suas próprias crenças, mas não podem se surpreender se houver reações de maneira tão pública".

Não demorou muito até que alguém vandalizasse a placa.

"Eu acordei esta manhã para descobrir que a nossa placa tinha sido vandalizada. Eles não quebraram o vidro plexiglass e roubaram algumas das letras, mas eles também quebraram a caixa de energia. Eu não vi de perto ainda, já que esta imagem foi enviada a mim por um membro de nossa congregação. Por favor, ore para que Deus providencie esse conserto", escreveu o pastor Hoke no Facebook em 9 de janeiro.

Pastor Hoke remendou o cartaz e colocou a mensagem no display novamente. "Não ficou bonito, mas está de volta", disse ele.

Pressionado a sair

Alguns dias depois, o Pastor Hoke anunciou inesperadamente que ele não é mais pastor da Igreja Presbiteriana da Bíblia Trinity.

De acordo com o post do Facebook, Hoke diz que várias pessoas, incluindo um presbítero da igreja, ameaçaram sair se ele não se demitisse. "Eu não queria ir embora, não desisti e estava disposto a ficar", acrescentou o pastor Hoke.

Hoke disse mais tarde ao The Daily Wire que ele não foi demitido, mas decidiu sair para salvar a igreja de fraturar.

Por enquanto, ele diz que está ansioso para pregar o Evangelho novamente.

"Muitas pessoas perguntaram se poderiam me ajudar de alguma forma física ou monetária. Eu estou realmente agradecido por tais pensamentos e ofertas. Mas, eu não quero usar esses 5 minutos de fama como uma chance de capitalizar simpatia e boa vontade dos outros. O Senhor cuidou das minhas necessidades", escreveu ele em um post no Facebook.

"Por favor, ore para que Deus abra mais portas para eu pregar o Evangelho, isso é tudo que eu quero e preciso", acrescentou o Pastor Hoke.

veja também