Pastor explica a diferença entre graça e misericórdia: “É o fundamento da salvação”

O pastor Joel Engel fala sobre o significado mais abrangente do decreto da graça de Deus.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sexta-feira, 29 de abril de 2022 16:02
(Foto: Gift Habeshaw/Unsplash)
(Foto: Gift Habeshaw/Unsplash)

Em muitos países, como o Brasil, chefes de Estado, reis ou presidentes podem realizar atos de perdão, mais conhecidos como “indultos”. O pastor Joel Engel falou na terça-feira (26) sobre um perdão ainda mais elevado — aquele que é dado aos pecadores por meio da graça de Deus.

“A graça é o recurso que Deus utiliza para salvar a humanidade”, explicou Engel em culto. “A graça é o fundamento da salvação.”

Afinal, o que é graça? No meio evangélico, a graça costuma ser definida como “um favor imerecido”. Joel Engel concorda com essa definição, mas acredita que o conceito de graça é muito mais profundo.

“A graça não é só ‘um favor imerecido’, mas também aquilo que protege sua vida. Dentro do contexto bíblico, a palavra graça é muito mais ampla do que ‘favor imerecido’. A graça sempre esteve presente na vida dos filhos de Deus, pois é ela que ‘protege nossas vidas’”, explica o pastor.

Para entender melhor, Engel aponta para o significado grego da palavra: graça vem de karis, que significa “favor benevolente, amoroso, espontâneo e imerecido de Deus para com os homens”.

Já no hebraico, a palavra “graça” é ןֵ ח, que transliterada é chên. A palavra chên é formada por duas consoantes: a letra ‘chêt’ e a letra ‘num’. A letra ‘chêt’ significa ‘cerca, guardar, proteger’ e a letra ‘num’ representa ‘vida, vigor’. 

Ou seja, no hebraico, a palavra graça (chên) significa “aquilo que protege sua vida”.

De forma prática, o pastor lembra que o decreto da graça de Deus abrange não só o presente, mas o passado e o futuro.

“A misericórdia pode salvar a vida de uma pessoa, mas a graça faz mais do que isso”, afirma. “A graça vai além da anistia, do indulto e do decreto de liberdade.”

Ele continua: “A misericórdia é um ato presente, mas a graça atinge seu passado e seu futuro: ela lava os seus pecados, apaga as suas dívidas e não deixa nenhuma prova contra você. Ela lava as suas vestes, te dá novas roupas e te deixa puro. No futuro, a graça te torna uma pessoa muito melhor do que antes.”

Misericórdia e Compaixão

Embora a graça seja um conceito mais amplo, o pastor lembra que a misericórdia e a compaixão são elementos dela. 

“A palavra compaixão vem do latim compassio, que significa o ato de partilhar o sofrimento de outra pessoa. É se colocar no lugar do outro”, explica. “Jesus foi movido por íntima compaixão. A compaixão é essencial na vida de um intercessor.”

Engel ensina ainda que o objetivo principal da graça de Deus é salvar o homem, mas o que foi dado como favor imerecido, teve um alto custo. “O preço da graça para nós é de graça, mas para Jesus custou muito caro: o sangue do Cordeiro”, afirma.

Quem pode receber a graça de Deus? Quem crer em Jesus como seu Senhor e Salvador, responde Engel. “O decreto de perdão de um presidente não pode ser revogado, mas é questionado quanto à abrangência. Já o decreto de Deus jamais pode ser revogado ou questionado, pois é inviolável, irreversível. Esse decreto está selado no sangue de Jesus!”

Veja a pregação completa:

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições