Pastor que salvou mais de 1.500 bebês quer construir aldeia para mães criarem os filhos

A organização cristã presidida pelo Pr. Jong-Rak Lee recebe cerca de 220 a 250 bebês por ano.

fonte: Guiame, com informações do GOD TV

Atualizado: Quinta-feira, 27 Agosto de 2020 as 10

Pr. Jong-Rak Lee idealizou a babybox, um dispositivo para proteger bebês abandonados pelos pais. (Foto: Reprodução / Asian Boss)
Pr. Jong-Rak Lee idealizou a babybox, um dispositivo para proteger bebês abandonados pelos pais. (Foto: Reprodução / Asian Boss)

Em 2009, o Pr. Jong-Rak Lee, da Igreja da Comunidade Jusarang em Seul, Coreia do Sul, criou o Babybox para cuidar de bebês que foram abandonados, correndo riscos de morrer ao relento.

De acordo com o pastor, em uma entrevista ao Asian Boss, a organização que ele preside recebe cerca de 220 a 250 bebês por ano. Até hoje, já salvaram mais de 1.500 bebês abandonados.

A Babybox Hatch é um sistema de incubação de bebê na parede da casa da comunidade Babybox. É como uma caixa de depósito voltada para fora para as mães deixarem seus bebês nela. Eles escreverem cima da caixa está escrita a mensagem: “Se você não pode criar seu bebê porque ele ou ela nasceu com uma deformidade, ou porque você é uma mãe solteira, não deixe seu bebê morrer. Abra a caixa abaixo e coloque seu bebê dentro.”

O Pr. Jong-Rak Lee explica o funcionamento da babybox. (Foto: Reprodução / Asian Boss

O dispositivo também é “equipado com um ar-condicionado e um sistema de alerta para avisar a equipe quando um bebê chegar”. Assim que a mãe coloca o bebê dentro da Babybox, o alarme dispara. Então, em dez segundos, o bebê está seguro nos braços da organização cristã.

Aconselhando mães

A organização não cuida apenas de bebês abandonados. Eles também cuidam das mães que decidiram abandonar seus bebês, oferecendo aconselhamento a elas.

“Quando abrimos a porta e vemos a mãe, dizemos ‘vamos conversar um minuto’. Então, tentamos aconselhá-las”, disse o pastor Jong-Rak.

Eles encorajam essas mães e tentam convencê-las a criar o bebê sozinhas, se puderem, enquanto recebem apoio da Comunidade Babybox. No entanto, se isso não for possível, eles enviam os bebês para um orfanato.

Planos para as mães

Uma nova empreitada para a comunidade está sendo planejada pelo pastor Jong-Rak. “No futuro, não deve haver mais Babybox”, disse.

“Isso significa que precisamos cuidar de mães solteiras. Quero construir uma aldeia onde as mães possam criar seus filhos com segurança e viver de forma independente”, explicou.

O lugar também servirá para apoiar as mães cujos filhos têm deficiências. A ideia é que lá elas possam cultivar pequenas hortas para seu sustento. “É sobre isso que estamos planejando e orando”, disse.

O pastor disse continuará fazendo esse trabalho incansavelmente “até que Deus o chame para casa”.

veja também