Preconceito de amar a Deus

Preconceito de amar a Deus

Atualizado: Quinta-feira, 26 Julho de 2012 as 10:22

O 'FátimaNews', site de notícias de Fátima do Sul, publicou o artigo de Wilson Aquino, um cristão que escreveu sobre 'Preconceito a Deus'.

No texto, Aquino lamenta o receio que as pessoas têm em declarar que acreditam em Deus e O amam.

As expressões muito usadas como 'Fique com Deus' e 'Estou bem, graças a Deus' foram citadas pelo autor como palavras mecânicas, que, na maioria das vezes, não significam reconhecimento da autoridade de Deus.

"Muito desse preconceito existente se deve à ação do próprio homem, que pelo seu fanatismo prega que nada é permitido, que tudo é condenado, tudo é proibido. Não contam que Ele é um Deus de Amor, que deu seu próprio filho, Jesus Cristo, para morrer por nós, para pagar pelos nossos erros e pecados", escreveu.

Leia o artigo de Wilson Aquino na íntegra:

"DEUS ainda é motivo de muito preconceito na nossa sociedade. As pessoas têm receio de dizer que acreditam Nele e que O amam. No trabalho, nos círculos de amizade e até mesmo no meio familiar, dificilmente Seu nome é exaltado.

Expressões corriqueiras e culturalmente usadas, como: - “Vá com Deus!”, “Fique com Deus”, “Estou bem graças a Deus!” e tantas outras semelhantes, não enaltecem o Seu nome. Pois, com raras exceções, são apenas palavras vãs, mecânicas e desacompanhadas do real desejo de reverenciá-Lo e de reconhecer Sua autoridade sobre nós.

São realmente poucos os que usam essas palavras para de fato justificar que estão bem graças às Suas bênçãos. Para isso, é preciso que tenhamos fé e acreditarmos que Ele é Nosso Pai, Nosso Criador, O Senhor de todas as coisas.

Falarmos de Seu Poder e Glória em nossas vidas, aliás, é um dos mandamentos que Ele nos deu: De divulgarmos a Sua Palavra, Seus ensinamentos.

Se de fato acreditarmos nisso e vivermos isso, derrubaremos o muro do preconceito que existe em nós e que nos impede de colocarmos o Seu nome em evidência. Aí então será fácil enaltecermos o Seu nome, por exemplo, numa mesa de reunião antes de começarmos um trabalho, quer de grandes executivos ou de simples operários em seus canteiros de obras.

Quão grande poder os homens teriam se agissem assim: colocando-O em primeiro lugar e acima de todas as coisas para que todas as demais fossem posteriormente acrescentadas.  

Com fé e alegria em exaltar o Seu nome, as pessoas nunca se sentiriam vazias, insatisfeitas, deprimidas, sós. Com fé cairiam os índices de criminalidade; de fuga às drogas; de consumo às bebidas alcoólicas; da prostituição, da inércia, da preguiça, dos males diversos enfim. Seriam mais alegres, felizes e conscientes de que cada manhã acordada é uma bênção, uma Dádiva que Ele, e somente Ele, nos concede.

Muito desse preconceito existente se deve à ação do próprio homem, que pelo seu fanatismo prega que nada é permitido, que tudo é condenado, tudo é proibido. Não contam que Ele é um Deus de Amor, que deu seu próprio filho, Jesus Cristo, para morrer por nós, para pagar pelos nossos erros e pecados. Que é um Pai amoroso, generoso e fiel. Que opera milagres todos os dias em nossas vidas. Que ajuda todos aqueles que acreditam Nele. E que pode estar no meio de nós, se nós assim o quisermos.

Precisamos derrubar o muro do preconceito e dizer principalmente aos fracos, enfermos, desanimados e entristecidos, para todos os povos enfim, que Ele é DEUS."

Leia também:

Chris Duran escreve dicas para encontrar um cônjuge

Na Índia, tribos hindus aderem ao Cristianismo

veja também