“Se encontrarem o amor de Jesus, mudam completamente”, diz pastor que cuida de viciados

Hoje Nalaka se dedica em resgatar viciados em drogas, assim como ele já foi antes de conhecer Jesus.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Quinta-feira, 19 Abril de 2018 as 10:16

Nalaka afirma que as pessoas que enfrentam problemas com drogas precisam de paciência e aceitação. (Foto: Reprodução).
Nalaka afirma que as pessoas que enfrentam problemas com drogas precisam de paciência e aceitação. (Foto: Reprodução).

Nalaka é um pastor evangélico de 40 anos que dedica sua vida a cuidar de pessoas que sofrem com vícios em drogas no Sri Lanka. Mas, nem sempre foi assim. Há alguns anos, ele estava se libertando de seus próprios vícios.

Ele passou cerca de oito anos preso nas drogas e por isso sua família o levou a templos budistas para buscar cura. Além disso, Nalaka chegou a ir em cinco centros de reabilitação, mas ele sempre fugia toda vez que era internado.

“Minha família fazia rituais espirituais para me livrar dos vícios. No templo, lançavam feitiços sobre as drogas, dizendo que, se eu as usasse, ficaria enjoado com elas”, lembrou ele.

Os feitiços oriundos das práticas budistas não funcionaram. Mas, algo fez com que ele deixasse seus vícios: Jesus Cristo. “Ele me mudou tanto que não posso nem suportar a fumaça de um cigarro, porque minha cabeça dói”, comenta.

“Minha vida foi transformada por Jesus. Eu ainda estou me perguntando como posso ter sido transformado dessa forma”, salientou.

Elas precisam de aceitação

Nalaka afirma que as pessoas que enfrentam problemas com drogas precisam de paciência e aceitação. “Se houver quem os ame, poderão largar os vícios. Será que se tornam melhores quando são jogados na cadeia? Não, elas se tornam piores”, coloca.

“Mas se encontrarem o amor de Jesus, a vida delas pode mudar completamente”, ressalta o pastor. Ele ainda diz: “As pessoas normalmente não falam de forma gentil com alguém que tem problema com drogas, elas são brutas”, disse.

“Até mesmo a polícia é violenta. Mas Jesus não faz isso. Quando eu vi o amor dele, isso me mudou. Eu não tinha medo dos meus pais ou da polícia, ou mesmo de ir para a prisão. Eu havia sido espancado pela polícia várias vezes. Mas eu ainda não os temia. Agora, eu temo a Deus”, finalizou.

veja também