“Vencemos pelo poder da oração”, diz pastor sobre irmã após 36 dias na UTI por Covid -19

Vanessa Evelyn foi internada com 37 semanas de gestação e precisou fazer uma cesariana antes de entrar no CTI.

fonte: Guiame, Adriana Bernardo

Atualizado: Sexta-feira, 11 Setembro de 2020 as 10:59

Vanessa Evelyn no CTI, onde ficou 36 dias, e ao voltar para casa, em 08 de setembro. (Foto: Reprodução/Facebook)
Vanessa Evelyn no CTI, onde ficou 36 dias, e ao voltar para casa, em 08 de setembro. (Foto: Reprodução/Facebook)

Vanessa Evelyn de Almeida Silva, 31 anos, moradora de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, experimenta uma história de superação ao vencer uma série de intercorrências desencadeadas pela Covid-19.

Casada com Isaías Junior e mãe de Anna Beatriz de 8 anos, Vanessa estava grávida de 8 meses de sua segunda filha quando deu entrada no hospital com falta de ar.

Ao contrair o novo coronavírus, Vanessa evoluiu para o estado grave da doença, o que fez com que os médicos decidissem por uma cesariana antes do tempo, para preservar a vida do bebê.

Três dias depois do parto, a dona de casa foi transferida para o Hospital Casa de Portugal, na Tijuca, em estado gravíssimo. Vanessa ficou 36 dias no CTI, sendo 15 em coma e 28 dias intubada e com traqueotomia.

Vanessa ainda teve 75% dos pulmões comprometidos, além de trombose na perna esquerda e nos pulmões.

Após superar todas essas intercorrências, Vanessa teve alta na terça-feira (08), sendo recebida por familiares e amigos. Sua história foi contada pelo irmão que é pastor do Ministério Geração Profética, onde Vanessa é obreira.

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o Pr. Anderson Mello fez uma linha do tempo contando o caso da irmã a partir de sua hospitalização. No dia 3 de agosto, grávida de 8 meses, Vanessa foi hospitalizada, mas por causa da gravidade de seu estado pela Covid-19 precisou ser transferida no dia 9, três dias depois de ter dado à luz.

“Ela foi desenganada pela medicina”, disse Anderson. “Foram noites de muito medo, dores, lágrimas, incertezas, pânicos...”.

Milagre

Para Anderson, ao superar a Covid-19, Vanessa viveu um milagre. “Vencemos porque cremos em Deus. Vencemos porque ela foi acolhida pela melhor equipe médica do mundo! Vencemos, porque ninguém pode deter o poder da oração de uma igreja que clama”, declarou.

A chegada de Vanessa foi recepcionada por amigos e familiares, que glorificavam a Deus pelo seu retorno. Assim que saiu do caro, Vanessa foi colocada em uma cadeira de rodas e recebeu sua filha Alice, de pouco mais de um mês, em seus braços. “Depois de 38 dias, ela pegou sua bebê no colo pela primeira vez. Tudo porque Deus é fiel”, disse Anderson.

“Vencemos, porque ninguém pode deter o poder da oração de uma igreja que Clama. E agora o Senhor enxugou dos nossos olhos todas as lágrimas e pôs em nossos lábios um cântico novo! Que daremos ao Senhor, por todos os benefícios que nos tem feito?”, escreveu o irmão.

veja também