Morre adolescente baleada em atentado a culto; 7 fiéis foram atingidos

Kelry Camila da Silva Dias, de 16 anos, foi atingida no abdômen e não resistiu às complicações.

Fonte: Guiame, com informações do G1Atualizado: terça-feira, 8 de fevereiro de 2022 16:48
Kelry Camila da Silva Dias, de 16 anos, morreu 22 dias após ser baleada em culto. (Foto: Arquivo pessoal/Cáceres Notícias)
Kelry Camila da Silva Dias, de 16 anos, morreu 22 dias após ser baleada em culto. (Foto: Arquivo pessoal/Cáceres Notícias)

Uma adolescente de 16 anos, que estava entre as sete pessoas baleadas durante um culto no Mato Grosso, morreu nesta segunda-feira (7) após 22 dias internada na UTI.

No dia 16 de janeiro, fiéis estavam reunidos em uma igreja evangélica no bairro Cohab Velha, em Cáceres, a 250 km de Cuiabá. Até que dois homens chegaram em uma moto, efetuaram os disparos e fugiram.

A adolescente Kelry Camila da Silva Dias foi socorrida em estado grave pela própria mãe e encaminhada ao Hospital Regional de Cáceres. No entanto, depois de três semanas na UTI, ela não resistiu às complicações provocadas pelo tiro, que atingiu seu abdômen.

Kelry chegou a ser diagnosticada com Covid-19 após dar entrada no hospital, mas segundo sua mãe, Ivanete da Silva, essa não foi a causa da morte. A adolescente sofreu uma parada cardiorrespiratória por complicações do tiro.

De acordo com o G1, a família fez uma vaquinha online para custear as despesas do velório, marcado para esta terça-feira (8), no Parque dos Ipês.

Tragédia em igreja

De acordo com as testemunhas, o crime aconteceu enquanto dois homens perseguiam uma mulher que, para escapar deles, entrou na igreja.

Todos os outros seis fiéis atingidos receberam alta do hospital. Além de Kelry Camila, também foram baleadas um bebê recém-nascido e outra adolescente de 16 anos.

Entre os outros fiéis feridos, estão Genilza Peixoto Barbosa, de 36 anos, Rosiane Batista da Silva Gonsalves, de 27 anos, Gilmar Bezerra da Silva, de 41 anos, e Jorge Eduardo Araújo, de 45 anos. 

Nenhum suspeito foi identificado pela Polícia Civil até o momento.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições