Al-Qaeda ataca hotel na Costa do Marfim e deixa cristãos entre os mortos

O presidente do país, Alassane Ouattara, anunciou que 14 civis e dois militares morreram no incidente. Todos eram supostamente cristãos, segundo aponta o site Catholic Online.

Fonte: Guiame, com informações de G1 e Catholic OnlineAtualizado: segunda-feira, 14 de março de 2016 19:07
Vítima de tiroteio é regastada pelo exército da Costa do Marfim. (Foto: Reuters)
Vítima de tiroteio é regastada pelo exército da Costa do Marfim. (Foto: Reuters)

Em meio aos gritos da expressão "Allahu Akbar” (“Deus é grande”, em português), um grupo de homens armados realizaram um ataque na praia do hotel Etoile du Sur, a cerca de 40 quilômetros da capital da Costa do Marfim, Abidjan. Ao menos 16 foram mortas neste domingo (13), segundo a agência de notícias France Presse.

O presidente do país, Alassane Ouattara, anunciou que 14 civis e dois militares morreram no incidente. Todos eram supostamente cristãos, segundo aponta o site Catholic Online.

Seis agressores foram mortos, mas as equipes de segurança continuam em busca de eventuais suspeitos.

O ataque ao resort teve autoria assumida pelo grupo Al-Qaeda do Magreb Islâmico (Aqmi), de acordo com o SITE, organização americana que monitora a movimentação das páginas islamitas na Internet.

Testemunhas relatam que em certo momento, um homem capturou duas crianças e forçou os meninos a se ajoelharem para implorar por suas vidas. O primeiro conhecia uma oração islâmica e foi poupado. No entanto, o de cinco anos de idade era cristão e foi morto.

O incidente aconteceu quase dois meses depois que a Al-Qaeda do Magrebe Islâmico matou cerca de 30 pessoas em um hotel de luxo em Ouagadougou, capital de Burkina Faso.

Na ocasião, seis vítimas eram missionários voluntários que estavam trabalhando em uma viagem humanitária, enquanto o sétimo foi um missionário norte-americano, que com sua esposa, era responsável pela diretoria de um orfanato e refúgio para mulheres no país desde 2011.

Siga-nos

Mais do Guiame