Ao solicitar mensagens pró-aborto, site político recebe enxurrada de testemunhos pró-vida

O FiveThirtyEight publicou mensagem a favor de aborto em pleno Natal.

Fonte: Guiame, com informações do Live ActionAtualizado: quarta-feira, 5 de janeiro de 2022 17:45
Fotos de filhos que deixaram de ser abortados foram postadas como resposta ao site FiveThirtyEight. (Reproduções / Twitter)
Fotos de filhos que deixaram de ser abortados foram postadas como resposta ao site FiveThirtyEight. (Reproduções / Twitter)

O site político FiveThirtyEight publicou um tuíte no dia de Natal pedindo aos seguidores que compartilhassem suas histórias de aborto nos últimos 10 anos.

“Você tem uma história de aborto? Nós queremos ouvir de você”, escreveu, na tentativa de mostrar que o aborto é comum e, portanto, aceitável, e que as restrições à interrupção da gravidez são prejudiciais.

Mas em vez de apoio, as respostas recebidas pelo site foram pró-vida.

Sarah, uma usuária do Twitter, respondeu com uma foto de sua filha sorridente. “No ultrassom para minha segunda gravidez, fomos informados de que nosso bebê tinha Síndrome de Down e que seu coração era incompatível com a vida. Eles nos encorajaram a interromper a gravidez. Ela é completamente saudável.”

“Minha esposa e eu fomos informados de que havia um grande problema com o cérebro do nosso primeiro filho. Fomos aconselhados a fazer um aborto. A raiva ferida brotou dentro de mim e eu disse à enfermeira para nunca mais usar essa palavra na nossa frente. A oração seguiu. Ian acabou de fazer 10 anos”, escreveu Scott Beaman.

Scott Beaman e esposa foram aconselhados a abortar filho Ian, por problema no cérebro. (Foto: Twitter)

Bethany Joy Barendregt compartilhou seu testemunho junto com a foto do filho: “Eu comecei a chorar em um agendamento de rotina quando a Dra. casualmente disse que eu estava grávida. Fiquei apenas chocada, mas ela presumiu que eu estava chateada [e disse]: ‘Não se preocupe, não é como se você tivesse que TER um filho. Nós podemos lidar com isso.’ Fiquei horrorizada com a sugestão. Este é o meu bebê com quem ela queria “lidar”.

Um pai escreveu: “Fizemos um teste NIPT em 10 semanas que detectou Trissomia 21. O ultrassom de 20 semanas revelou defeito do septo ventricular com substituição aórtica. Estávamos inflexíveis de que a manteríamos aconteça o que acontecer. E ela é incrível.”

Robin respondeu à pergunta, dizendo: “Eu me descobri inesperadamente grávida aos 22 anos, em meu último semestre de faculdade. Seu pai e eu decidimos nos casar, e ela é a bênção mais inesperada em nossa vida. Não consigo imaginar um mundo sem sua presença alegre.”

"Esta minha linda filha poderia ter sido abortada, mas sua mãe biológica escolheu a adoção. Ela está na escola de negócios e provavelmente mudará o planeta com seus presentes incríveis", escreeveu Chris Crain.

Chris Crain testemunha sobre a adoção da filha que seria abortada pela mãe biológica. (Foto: Twitter)

Nekochan respondeu sobre casos de arrependimento após aborto: “Eu conheço três mulheres que fizeram aborto. Todas as três foram convencidas por outra pessoa. Todas as três dizem que é o maior arrependimento que elas têm em suas vidas.”

Outros testemunhos

Um pai com o coração partido escreveu: “Anos de dor psicológica, depressão, arrependimento, culpa e raiva porque você teve que ficar impotente diante de alguém que assassinou legalmente sua filha contam como uma história de aborto?”

Uma mulher revelou seus próprios abortos e o arrependimento que sofreu. “Fiz vários abortos”, escreveu ela. “Convenci-me de que eram apenas 'células'. Fiquei mais velha, me casei, tive um filho. Quando o vi nascer, percebi que escolhas horríveis eu havia feito. Perdoe-nos, Deus, porque não sabemos o que fazemos.”

Outra mulher que fez um aborto também compartilhou sua tristeza. “Sim, eu quero [compartilhar],” ela respondeu. “Tive uma gravidez não planejada aos 18 anos e optei por fazer um aborto. Foi uma experiência traumática e ainda me pergunto o tempo todo quem seria meu filho hoje. Pare de dizer às mulheres que o aborto é sua liberdade final. Nunca me senti fortalecida por isso.”

Apesar do estupro

Um jovem concebido em estupro comentou: “Minha mãe foi estuprada e enfrentou a pressão da família para abortar, mas ela decidiu me manter e me criou sozinha. Cinco meses atrás, minha esposa e eu tivemos nosso primeiro filho e nada disso teria acontecido se ela tivesse seguido as 'sugestões' das pessoas.”

Lupa Smailliw respondeu a FiveThirtyEight, dizendo: “Eu costumava fazer roteiros para um laboratório de referência biomédica, com sede em Triangle Park. Tive várias paradas em meu percurso que envolveram pegar fetos abortados. [...] a equipe colocava os fetos em posições engraçadas e ria, deixando lá para eu ver antes de aprontar para pegar. Esses eram meus amigos. Eu ri junto com eles. Anos depois, ocorreu-me o horror do que eles estavam fazendo. Faziam-se rir para desumanizar o que sabiam ser humano, mas queriam acreditar no contrário. Espero que finalmente cheguem à mesma conclusão que eu.”

À medida que esses comentários pró-vida fluíram, os defensores do aborto ficaram na defensiva, ridicularizando e zombando dos pró-vida que falaram contra o aborto.

Um homem pró-aborto escreveu: “Engravidei uma menina aos 17 anos. Ela abortou e agora estou andando por aí com um bom emprego, sem pagar pensão alimentícia”.

O neurocirurgião pediátrico Dr. Michael Egnor escreveu sobre o tópico do Twitter, dizendo: “[E] hoje eu trato crianças (e adultos) que foram os principais candidatos ao aborto, mas pela graça de Deus escaparam das ferramentas dos abortistas. [...] Mesmo para crianças com diagnósticos graves, as perspectivas costumam ser muito melhores do que a profissão médica feliz com o aborto diz às famílias em crise”.

Ele acrescentou, “Shame on FiveThirtyEight para publicar este endosso ao aborto no dia de Natal de todos os dias. Afinal de contas, o Natal é o dia em que os cristãos celebram a Encarnação do Senhor da vida, e é animador ler quantas pessoas no feed do Twitter de FiveThirtyEight escolheram a vida em vez disso.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições