Bíblia de bolso impede bala de atingir policial no peito durante protestos na Bolívia

O incidente ocorreu no município de Yapacani, leste do país, enquanto a polícia tentava acalmar os manifestantes.

fonte: Guiame, com informações do Faithwire

Atualizado: Quinta-feira, 14 Novembro de 2019 as 3:58

Bíblia de bolso que reteve a bala antes que atingisse o peito do policial. (Foto: Reprodução/Facebook)
Bíblia de bolso que reteve a bala antes que atingisse o peito do policial. (Foto: Reprodução/Facebook)

Um policial boliviano louvou a Deus por poupar sua vida depois que sua Bíblia de bolso impediu que uma bala entrasse em seu peito.

De acordo com o policial, o tiro de 9 milímetros foi disparado contra ele de uma arma da polícia durante confrontos entre apoiadores leais ao ex-presidente Evo Morales e policiais.

O incidente ocorreu no município de Yapacani, leste da Bolívia, enquanto a polícia tentava acalmar os protestos.

Oscar Gutierrez, chefe da Força Especial de Combate ao Crime de Santa Cruz, explicou como seu oficial foi baleado no peito, mas que a bala não o machucou porque ele "tinha uma Bíblia que interrompeu o projétil".

O projétil ficou encravado na Bíblia. "Sim, foi um milagre", explicou o oficial, de acordo com o Daily Mail.

Policial foi salvo pela Bíblia que estava no bolso de sua farda. (Foto: Reprodução/Facebook)

"Ele é um jovem oficial cuja vida foi salva milagrosamente; foi baleado por um projétil, suponho que calibre 9mm e sei que as armas usadas foram roubadas da polícia boliviana", acrescentou Gutierrez.

O policial foi enviado a Santa Cruz para ser submetido a exames médicos, mas em breve voltará ao trabalho - ele ficou completamente ileso no tiroteio, graças à boa palavra.

O ex-presidente Evo Morales foi forçado a sair do poder pelas forças armadas depois de acusações de uma eleição fraudulenta que o levou a 47,1% dos votos.

Desde então, ele recebeu asilo no México e a senadora Jeanine Añez se declarou presidente interina.

"Meu compromisso é devolver a democracia e a tranquilidade ao país", disse Añez, segundo à Fox News.

veja também