Bolsonaro determina proibição de ideologia de gênero no ensino fundamental

Medida deve ser objeto de Projeto de Lei a ser feito pelo Ministério da Educação (MEC).

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 3 Setembro de 2019 as 10:54

Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita ao Templo de Salomão. (Foto: Alan Santos/PR)
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita ao Templo de Salomão. (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro acaba de tornar pública sua decisão de proibir o ensino sobre ideologia de gênero no ensino fundamental. A mensagem foi publicada na conta do Twitter do presidente, nesta terça-feira (03).

A decisão de Bolsonaro saiu após uma manifestação do Advogado Geral da União (AGU), André Mendonça, que afirma que a competência de legislar sobre ideologia de gênero é federal.

“Determinei ao @MEC_Comunicacao, visando princípio da proteção integral da CRIANÇA, previsto na Constituição, preparar PL que proíba ideologia de gênero no ensino fundamental”, escreveu Bolsonaro.

O tuíte de Bolsonaro gerou imediata repercussão.

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni comentou usando emojis com um sinal de positivo e a bandeira do Brasil.

“Finalmente temos um presidente conservador que representa o pensamento da maioria dos brasileiros. Governos de minorias só produzem miséria, censura e ditadura. Manda ver presidente @jairbolsonaro, nosso apoio está com o senhor”, escreveu um manifestante.

“Votei em você pra isso mesmo! Herói demais!”, disse outro.

A maioria dos comentários apoiaram a decisão do presidente da República, no entanto, outros discordaram: “Temos um homem da Idade Média no governo”, opinou uma pessoa.

“Desculpe, mas como fará pra proibir algo que só existe na sua cabeça?”, perguntou alguém que também discorda da proibição anunciada pelo presidente.

Algumas pessoas citaram uma cartilha para a educação infantil supostamente distribuida pela Prefeitura de Fortaleza que teria orientações para que crianças se masturbem, além de temas relacionados à ideologia de gênero.

A prefeitura emitiu uma nota desmentindo o caso. “...Não há produção e distribuição de qualquer material pedagógico sobre sexualidade infantil do Município e que o tem também não faz parte das diretrizes curriculares da educação infantil de Fortaleza”, diz a nota oficial.

veja também