A cada dez dias novas igrejas evangélicas são abertas na França

Atualmente, existem cerca de 650.000 evangélicos no país, a maioria na região periférica.

fonte: Guiame, com informações do Aujourd’hui en France

Atualizado: Quarta-feira, 15 Janeiro de 2020 as 2:37

Evangélicos durante culto, na França. (Foto: Reprodução/Noticia Cristiana)
Evangélicos durante culto, na França. (Foto: Reprodução/Noticia Cristiana)

Igrejas evangélicas na França crescem rapidamente. Esses dados foram fornecidos pelo jornal francês Aujourd'hui en France, onde é especificado que apenas 100 igrejas são registradas e que os evangélicos se reúnem em locais diferentes, como apartamentos e garagens, considerados locais de culto.

A reportagem, de seis páginas, mostra a crescente das igrejas evangélicas na periferia de Paris. O texto explica que um novo templo abre a cada dez dias na França e que mais de 200 locais de culto funcionam no norte da capital, um número que já ultrapassa o das igrejas católicas ou das mesquitas.

“Os cultos podem ser apenas reuniões esotéricas dentro de apartamentos, garagens e porões, mas também podem acontecer em estádios, como shows dignos de estrelas americanas”, enumera a reportagem.

Um dos exemplos apresentados é o da igreja Charisma, uma das maiores da região. A cada domingo, ela reúne mais de 4000 fiéis vindos dos arredores da capital, que oram em um galpão gigante, equipado com dezenas de telões.

Estima-se que a França tenha cerca de 650 mil evangélicos, e mais de um terço deles têm menos de 30 anos, anuncia a revista. Segundo a reportagem, “o sucesso dessas igrejas nas periferias francesas é acima de tudo o reflexo da chegada de migrantes, que desembarcam no país com sua fé e seus costumes”.

Vários templos se construíram como pequenas comunidades ligadas por uma nacionalidade ou um idioma em comum. Isso faz com que, até hoje, algumas igrejas sejam conhecidas por receber fiéis vindos sempre de um mesmo país.

Problemas

Em 2018, pelo menos 120 denúncias foram apresentadas contra pastores evangélicos na França. Segundo o periódico, o número real de locais de culto pode ser o dobro, já que muitos pastores não registram suas igrejas criadas de forma improvisada, até mesmo dentro de casa.

Um dos problemas que surgem nessas novas igrejas que se abrem, de acordo com o Aujourd'hui, é o fato de centenas de crentes terem denunciado abusos, como estupros, casos de exorcismo e fraude.

Para evitar o problema, o Conselho Nacional de Evangélicos da França (CNEF) tenta eliminar os chamados pastores autoproclamados.

Além disso, o CNEF quer que as igrejas evangélicas não participem da política, “como é o caso nos Estados Unidos e no Brasil”.

Assim como a maior parte das igrejas cristãs evangélicas em qualquer país, nas igrejas na França, há a ênfase na conversão pessoal a Deus e no relacionamento direto com ele.

Intolerância

Um problema que tem sido constante na França são as depredações e vandalismos a igrejas, fazendo com que a taxa de crescimento de ataques aos prédios seja alarmante há alguns anos.

Segundo informações, ficou provado que as raízes desses crimes vêm de grupos muçulmanos.

Igreja Assembleia de Deus em Anguleme, França, depois de ser vandalizada, em março de 2019. (Foto: Reprodução/Charante Libre)

No ano passado, um grupo de pessoas não identificadas entrou nas instalações das Assembleias de Deus em Anguleme e danificou grande parte dos móveis.

Os vândalos destruíram Bíblias, instrumentos musicais e equipamentos de som. O dano total foi de 11.000 euros e, até o momento, não há informações sobre os responsáveis ​​por esses crimes.

veja também