Cristãos e não cristãos estão confiando menos em pastores, revela pesquisa

Apenas 36% dos entrevistados consideram os líderes cristãos “muito confiáveis” para tratar de assuntos espirituais.

Fonte: Guiame, com informações do The Christian Post Atualizado: quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022 15:20
Apenas 36% dos entrevistados consideram os líderes cristãos “muito confiáveis”. (Foto: Unsplash/Mitchell Leach).
Apenas 36% dos entrevistados consideram os líderes cristãos “muito confiáveis”. (Foto: Unsplash/Mitchell Leach).

Um estudo publicado recentemente pela Barna Research mostrou que a credibilidade de pastores está diminuindo, enquanto o cristianismo perde sua influência cultural, nos Estados Unidos.

A pesquisa, sobre a confiabilidade e credibilidade dos pastores, entrevistou adultos americanos cristãos e não cristãos. No geral, apenas 36% dos entrevistados consideram os pastores “muito confiáveis” para dar conselhos sobre assuntos espirituais. E 59% responderam que os líderes eram “um pouco confiáveis".

Entre os cristãos, menos da metade, 44%, descreveram seus pastores como “muito confiáveis''. Enquanto 39% disseram que eram “um pouco confiáveis”.

Em relação aos sacerdotes serem uma fonte confiável de sabedoria, apenas 23% de todos os americanos concordam que os pastores são "definitivamente" uma "fonte confiável de sabedoria". Já 57% afirmaram que os líderes são pelo menos “um pouco sábios''.

Para 31% dos entrevistados cristãos, os pastores são "definitivamente" uma "fonte confiável de sabedoria" e 40% dos crentes responderam que eles são “um pouco sábios”. 

“Os pastores não são mais vistos como uma voz confiável ou uma fonte confiável de sabedoria em muitas coisas. E as pessoas provavelmente não procurarão ajuda de uma igreja quando enfrentam dificuldades ou crises. Na verdade, o cristianismo para muitos, é arcaico, antiquado, pudico e rude”, explicou Glenn Packiam, membro sênior do Barna Group e pastor da New Life Downtown, em seu livro “The Resilient Pastor”, que trata sobre o tema.

Packiam destaca ainda que o declínio da credibilidade do líder cristão é maior entre os não crentes. “Os não cristãos têm a reação mais forte contra os pastores, com 29% dizendo que um pastor 'definitivamente não' é uma fonte confiável de sabedoria. Isso pode não ser surpreendente em nossa cultura atual, mas ainda é revelador e desencorajador”, avalia.

O estudo da Barna também perguntou aos pastores como eles enxergavam sua própria credibilidade em sua congregação e comunidade. Os dados mostraram que os líderes não estão muito confiantes em como são vistos.

Apenas 25% dos pastores se veem como “muito confiáveis” para tratar de assuntos espirituais. Enquanto 59% responderam que eram “um pouco confiável”.

Glenn Packiam aconselha os líderes cristãos a se examinarem a si mesmos, para verificar se os problemas de credibilidade que enfrentam hoje se devem à maneira como administram sua autoridade.

“Se o mau uso do poder levou à perda de credibilidade, retornar à fonte e à forma da autoridade de um pastor é o caminho de volta para casa”, afirmou Glenn. “Não quero dizer que podemos encontrar uma maneira de retornar a um lugar central em nossas comunidades. Mas podemos voltar a ser pessoas confiáveis ​​quando redescobrimos a fonte e a forma da autoridade pastoral”, concluiu.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições