Filme de Danilo Gentili é apontado como apologia à pedofilia e causa manifestações

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou que já tomou medidas contra a produção.

Fonte: Guiame, com informações de Poder360 Atualizado: segunda-feira, 14 de março de 2022 16:34
"Como se tornar o pior aluno da escola" foi produzido por Danilo Gentili em 2017. (Foto: Reprodução/Twitter/Mario Frias).
"Como se tornar o pior aluno da escola" foi produzido por Danilo Gentili em 2017. (Foto: Reprodução/Twitter/Mario Frias).

Neste final de semana, influenciadores digitais e usuários de redes sociais repudiaram o filme "Como se tornar o pior aluno da escola", produzido pelo comediante Danilo Gentili, o apontando como apologia à pedofilia

A produção de 2017 disponível na Netflix, com indicação classificativa de 14 anos, causou uma onda de repúdio, devido a cena que retrata com humor uma tentativa de abuso sexual de um professor, interpretado por Fábio Porchat, contra dois alunos adolescentes.

Alertando aos pais sobre o conteúdo nocivo do filme, a escritora conservadora Kemily Rodrigues afirmou que Gentili e Porchat foram irresponsáveis ao retratarem o abuso infantil em forma de comédia. 

“Enquanto mãe e professora, deixo aqui todo meu repúdio e asco aos atores envolvidos no filme que banalizaram um crime hediondo de forma irresponsável”, escreveu em publicação no Instagram, no domingo (13).

Já a influenciadora digital e escritora Polly Oliveira alertou que a produção pode normalizar o abuso para as crianças que a assistirem. “Quem se responsabiliza por essa cena adentrar lares e mentes de crianças que a partir disso acharão natural serem abusados?”, questionou em post no Instagram, também no domingo.

“Ninguém nesse set de filmagem poderia ter visto que essa cena não é adequada para se fazer piada? Mas eu sei que pedofilia mata, sequela e deixa marcas irreversíveis que piada nenhuma é capaz de nos fazer esquecer”, afirmou a escritora.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, se manifestou sobre a polêmica, anunciando que já determinou medidas contra o filme de Gentili.

“Assim que tomei conhecimento de detalhes asquerosos do filme ‘Como se tornar o pior aluno da escola’, atualmente em exibição na Netflix Brasil, determinei imediatamente que os vários setores do Ministério da Justiça adotem as providências cabíveis para o caso”, escreveu Torres no Twitter, neste domingo (13).

O secretário especial da Cultura, Mario Frias, também repudiou a produção em sua conta no Twitter, a descrevendo como uma “explícita apologia ao abuso sexual infantil” e “uma afronta às famílias e crianças do Brasil”.

Frias disse que tomará medidas para que as crianças não sejam “contaminadas por esse conteúdo sujo e imoral”. “Isso não é humor, não é liberdade de opinião e expressão. Isso é uma criminosa apologia à pedofilia que precisa ser denunciada e punida”, concluiu.

A deputada federal Carla Zambelli (PSL), afirmou que irá denunciar o filme ao Ministério Público. “O repugnante filme ‘Como se tornar o pior aluno da turma” naturaliza a pedofilia a fim de normalizá-la”, escreveu Zambelli no Twitter.

Em tom de zombaria, o apresentador Danilo Gentili disse que tem sido vítima de “chiliques, falso moralismo e patrulhamento”. “Nenhum comediante desagradou tanto quanto eu. Sigo rindo”, escreveu no Twitter, no domingo (13).

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições