'A Igreja será transformada pelo uso da tecnologia durante isolamento', diz autor cristão

Patrick Dixon é autor de 16 livros com temática futurista e tecnológica.

fonte: Guiame, com informações do Premier

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2020 as 11:45

O autor e palestrante cristão Patrick Dixon. (Foto: Reprodução/The Futures Agency)
O autor e palestrante cristão Patrick Dixon. (Foto: Reprodução/The Futures Agency)

O bloqueio das igrejas, forçado pela pandemia de coronavírus, fez com que elas entrassem em territórios novos e ajudou a expandir seu ministério como nunca antes. Essa é a opinião de Patrick Dixon, presidente da empresa de previsão Global Change.

A constatação de que muitas igrejas em todo o mundo colocaram seus cultos online após a crise da Covid-19, à medida que os governos adotaram medidas estritas de distanciamento social para impedir a propagação da doença, foi analisada positivamente para sua expansão, segundo Dixon.

Ele afirma que aqueles que adaptaram seus ministérios e adotaram a tecnologia terão crescimento como resultado.

"Como a igreja foi literalmente ‘presa’, tivemos que desenvolver as ferramentas para transmitir os cultos e atividades. É muito emocionante o que está acontecendo”, disse Dixon em entrevista ao site cristão inglês Premier.

Dixon também trouxe alguns números que confirmam sua expectativa: "58.000 igrejas transmitiram seus cultos ao vivo somente no Reino Unido no último domingo, há tantas pessoas assistindo essas programações cristãs”.

“Todos os cultos de Páscoa que foram transmitidos há 10 dias, eles ainda estão online e em 20 a 30 anos, as pessoas ainda podem estar assistindo que, em qualquer nação do mundo, é uma mudança permanente", disse.

Dixon diz ainda que as conferências cristãs também sofreram um influxo no público. “O festival da família Spring Harvest - que geralmente tem cerca de 40.000 participantes por ano - teve mais de um milhão de visualizações ao vivo em sua transmissão digital de 2020”, afirmou.

O isolamento de Paulo

Autor de mais de 16 livros, entre os quais Cyber Church (Igreja Cibernética), Dixon fez uma comparação com as condições sob as quais o apóstolo Paulo compartilhou o Evangelho, sugerindo que seu isolamento teve um papel importante a desempenhar em sua influência global.

"Ele foi o cristão mais influente que já viveu. Seu ministério impactou mais pessoas do que qualquer outro cristão, mas a única razão para isso é porque ele estava na prisão”, afirmou.

"Como ele foi trancado, começou a escrever e se tornou o primeiro apóstolo do mundo, o primeiro discipulador digital - hoje, seus ensinamentos ainda estão sendo transmitidos pelo mundo em 100 milhões de maneiras diferentes todos os dias", disse Dixon.

Ele comentou que milhões de líderes de igrejas em todo o mundo já despertaram com o poder da tecnologia para alcançar as pessoas com sua mensagem.

"Presos em confinamento solitário, assim como Paulo, eles ainda podem usar e-mail, a web, o YouTube”, declarou.

"É quase como se o Senhor precisasse trancar a igreja para que ela se movesse para o terceiro milênio. Agora estamos usando essas ferramentas e é extraordinário o que está acontecendo!", concluiu.

veja também