Irã e China prometem aprofundar seus laços militares

Ambos os países desenvolveram laços estreitos, com destaque para o acordo de 25 anos assinado em 2021.

Fonte: Guiame, com informações da Anadolu AgencyAtualizado: quinta-feira, 28 de abril de 2022 16:17
Autoridades assinaram o acordo de cooperação Irã-China de 25 anos em Teerã. (Foto: Erfan Kouchari/Wikimedia Commons)
Autoridades assinaram o acordo de cooperação Irã-China de 25 anos em Teerã. (Foto: Erfan Kouchari/Wikimedia Commons)

O Irã e a China prometeram na quarta-feira (27) reforçar a cooperação militar e de defesa para combater as “políticas expansionistas” de seu inimigo comum: os Estados Unidos.

Em reunião com o ministro da Defesa da China, Wei Fenghe, o presidente iraniano, Ebrahim Raisi, reafirmou a cooperação de seu país com a China, classificando as relações entre eles como “estratégicas”.

O presidente do Irã afirmou que “confrontar o unilateralismo” e preparar o caminho para “a estabilidade e a ordem” era possível através da “cooperação de potências independentes e com ideias semelhantes”.

Wei chegou a Teerã na terça-feira (26), em uma visita considerada significativa para as relações entre Irã e China.

Acordo de 25 anos

Ambos os países desenvolveram laços estreitos nos últimos anos, com destaque para o acordo de cooperação estratégica de 25 anos assinado em 2021, que abrange diversas áreas.

Ao mesmo tempo, suas relações com os EUA têm sido marcadas por hostilidade e tensões.

Para o ministro da Defesa iraniano, o aumento das crises de segurança global se deve às “políticas expansionistas e hegemônicas do Ocidente e dos EUA”, enfatizando a necessidade de combatê-los por meio do “multilateralismo”.

“Os desafios e ameaças comuns de segurança podem ser resolvidos por meio da interação entre países independentes que se opõem ao processo de unilateralismo no mundo”, afirmou Mohammad Reza Ashtiani.

Durante sua visita, Wei também manteve conversas com o chefe do Estado-Maior do Exército do Irã, o major-general Mohammad Bagheri, onde discutiram uma cooperação mais estreita entre as forças armadas dos dois países.

O Irã e a China realizaram uma série de exercícios militares conjuntos nos últimos anos. A mais recente foi em janeiro, quando a Marinha chinesa enviou um destróier de mísseis, um navio de suprimentos, helicópteros e 40 fuzileiros navais para participar das manobras no norte do Oceano Índico.

Houve especulações sobre o Irã permitir que a China tivesse bases militares em suas ilhas estratégicas, sob o acordo de cooperação de 25 anos, mas os relatórios foram negados por Teerã.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições