Justin Bieber relembra erros do passado e sua mudança: “Sou grato por andar com Jesus”

Justin Bieber disse que o ego afetou seus relacionamentos e mudou seus valores, mas agradeceu por poder caminhar com Cristo.

fonte: Guiame, com informações da Fox News

Atualizado: Quarta-feira, 9 Setembro de 2020 as 2:59

Justin Bieber canta em talk show americano apresentado por Jimmy Fallon. (Foto: Andrew Lipovsky/NBC)
Justin Bieber canta em talk show americano apresentado por Jimmy Fallon. (Foto: Andrew Lipovsky/NBC)

O cantor Justin Bieber se abriu sobre o efeito que o “ego e poder” tiveram sobre ele na adolescência e como isso afetou seus relacionamentos. Ele se abriu em um texto publicado no Instagram na noite de domingo (6).

Bieber, de 26 anos, saiu de uma pequena cidade em Ontário, no Canadá, e alcançou a fama aos 13 anos de idade. Ele disse que “nunca foi motivado por dinheiro ou fama”, mas sim pelo amor a música.

No entanto, como um adolescente sob os holofotes, Bieber reconhece que seus “valores começaram a mudar lentamente”.

“Eu deixei o ego e o poder assumirem o controle e meus relacionamentos sofreram por causa disso”, admitiu Bieber. “Eu realmente desejo relacionamentos saudáveis. Quero ser motivado pela verdade e pelo amor. Quero estar ciente dos meus pontos cegos e aprender com eles”.

O cantor também falou sobre sua fé: “Quero seguir os planos que Deus tem para mim e não tentar fazer isso sozinho”.

Bieber expressou ainda o seu desejo de ser um bom marido para Hailey Baldwin, 23 anos, com quem se casou em setembro de 2018 e celebrou uma festa em setembro de 2019. “Eu quero desistir dos meus desejos egoístas diariamente para que eu possa ser um bom marido e futuro pai”, disse.

O cantor concluiu: “Estou grato por poder andar com Jesus enquanto Ele mostra o caminho”.

Em entrevista à Apple Music em fevereiro, o cantor canadense disse que tem se apoiado em seu relacionamento com Cristo.

“Eu tive exemplos realmente ruins de cristãos em minha vida, que falavam uma coisa e faziam outra”, revelou Bieber. “Jesus não era esse cara da elite religiosa. Mas Ele estava na lama, e Ele me encontrou na minha lama e me puxou para fora”.

“Não quero nunca ser alguém que tenta convencer alguém a acreditar no que eu acredito. Acho que Deus convence as pessoas”, concluiu. “Mas eu quero muito contar minha história para que, se isso ressoar a alguém, que possam aprender com ela”.

veja também