Maior denominação protestante da Suécia anuncia que é uma igreja 'trans'

Em carta aberta publicada nesta terça-feira (18) a Igreja da Suécia anunciou que é "trans".

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: quarta-feira, 19 de maio de 2021 12:39
A Igreja da Suécia anunciou que é trans. (Foto: Getty Images/iStockphoto)
A Igreja da Suécia anunciou que é trans. (Foto: Getty Images/iStockphoto)

A Igreja da Suécia, considerada a maior denominação cristã da Suécia e a maior denominação luterana da Europa, anunciou em uma carta aberta nesta terça-feira (18) que é "trans".

A carta, intitulada "Carta pessoal para você que é trans", foi publicada no site oficial da diocese de Västerås, uma cidade sueca da província de Västmanland. De autoria de seis membros da igreja, quatro deles sacerdotes, a carta recebeu quase 1.000 assinaturas de outros padres, diáconos e pessoas filiadas à Igreja da Suécia. 

“Escrevemos para você de uma igreja que também é trans. Uma igreja é feita de pessoas. As pessoas são diferentes. Temos confirmados, funcionários, sacristãos, representantes eleitos, organizações sem fins lucrativos e outros paroquianos que se definem como pessoas trans. A igreja também consiste de pessoas trans. Portanto, a igreja poderia ser descrita como trans”, diz a carta.

A carta ainda critica os esforços para manter os homens biológicos fora dos vestiários e esportes femininos. “Isso contribui para a normalização do ódio trans”, afirma a carta. 

“Acreditamos em uma igreja e em um Deus que acolhe pessoas além do poder, fronteiras nacionais, etnia, orientação sexual, sexo e identidade de gênero. Uma humanidade em todas as cores do arco-íris, absolutamente incrível e infinita em sua diversidade. Somos diferentes e isso é bom. E Deus viu que era bom”, afirma o texto.

Esta não é a primeira vez que a Igreja da Suécia apregoa sua agenda LGBT. 

Em 2017, a igreja fez mudanças sobre a menção a Deus como Pai. O conselho de 251 membros da igreja votou para trocar termos como "Senhor" e "Ele" e incorporar termos de gênero neutros.

Em 2019, a Igreja da Suécia também distribuiu um guia LGBTQ para "crianças queer cristãs". O guia violou toda a ortodoxia cristã ao rotular de forma ofensiva Jesus como "queer" e José como travesti.

Um site de notícias sueco, Nya DagBladet, afirma que a igreja apresenta um "guia de sobrevivência" para jovens LGBTQ, contendo definições e conceitos distorcidos da Bíblia para dar respaldo a homossexualidade e transgenerismo.

Mais tarde, em outubro de 2019, a Igreja da Suécia encontrou uma reação negativa quando tentou mostrar como foi "despertada", declarando a ativista da mudança climática, Greta Thunberg, a "sucessora" oficial de Jesus Cristo, em um post no Twitter. 

Paul Joseph Watson, escrevendo para a Summit News, observou que as igrejas suecas localizadas em regiões de grande migração muçulmana continuam sendo atacadas e incendiadas regularmente. “Mas isso não parece ser uma questão tão urgente quanto o transgenerismo ou o aquecimento global”, escreveu Watson. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições