Mais de 50 são mortos em ataque a igreja na Nigéria, durante Pentecostes

O ataque aconteceu em Ondo, que tem sido um dos estados mais pacíficos do país até os últimos anos.

Fonte: Guiame, com informações da AP, The Guardian e Morning Star NewsAtualizado: segunda-feira, 6 de junho de 2022 11:29
Tiros e explosivos mataram mais de 50 cristãos na Nigéria. (Foto: Facebook/Rotimi Akeredolu Aketi)
Tiros e explosivos mataram mais de 50 cristãos na Nigéria. (Foto: Facebook/Rotimi Akeredolu Aketi)

Homens armados atiraram contra fiéis e detonaram explosivos em uma igreja católica no sudoeste da Nigéria neste domingo (5), deixando mais de 50 mortos, segundo parlamentares nigerianos.

O ataque aconteceu na Igreja Católica de São Francisco, no estado de Ondo, no momento em que os fiéis se reuniam no domingo de Pentecostes. Entre os mortos havia muitas crianças, disse o parlamentar Ogunmolasuyi Oluwole. 

Autoridades nigerianas não divulgaram de imediato um número oficial de mortos. Segundo Adelegbe Timileyin, que representa Owo na câmara legislativa inferior da Nigéria, disse que pelo menos 50 pessoas foram mortas, embora outras fontes indiquem um número mais alto de vítimas, chegando a 70.

O padre Andrew Abayomi disse ao Morning Star News que, quando a missa estava chegando ao fim, os terroristas jogaram explosivos no prédio da igreja e atiraram nos fiéis.

“Eles atiraram na congregação enquanto invadiam a igreja, jogando bombas caseiras no prédio da igreja”, disse Abayomi. “Alguns de nós se esconderam dentro da igreja enquanto eles atiravam aleatoriamente em nós. Isso durou cerca de 20 minutos antes deles recuarem.”

Vídeos da cena do ataque mostraram fiéis deitados em poças de sangue, enquanto as pessoas ao redor choravam.

Fulanis são os principais suspeitos

Adeyemi Olayemi, um parlamentar em Ondo, acredita que o ataque tenha sido realizado por terroristas Fulani, que têm realizado inúmeros ataques no norte da Nigéria e outras partes do país.

Os fulanis surgiram de um conflito histórico entre pastores e comunidades locais sobre o acesso a terrenos e fazendas privadas. Predominantemente muçulmanos, eles têm realizado assassinatos em massa e sequestros na Nigéria.

Olayemi disse que o ataque provavelmente foi uma retaliação às recentes restrições do governo ao pastoreio em Ondo, após o aumento de sequestros no estado.

“Tivemos mais segurança desde que os pastores foram expulsos de nossas florestas por este governo”, disse Olayemi. “Este é um ataque de represália para enviar uma mensagem diabólica ao governador.”

Embora grande parte da Nigéria tenha lutado com questões de segurança, Ondo tem sido um dos estados mais pacíficos do país até os últimos anos, quando os sequestros e ataques ligados a conflitos entre pastores e fazendeiros aumentaram.


Governador de Ondo, Rotimi Aketi, em lágrimas. (Foto: Facebook/Rotimi Akeredolu Aketi)

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, disse que “apenas demônios da região inferior poderiam ter concebido e realizado tal ato covarde”, segundo um comunicado de seu porta-voz.

“Não importa o que aconteça, este país nunca cederá às pessoas más e perversas, e as trevas nunca vencerão a luz. A Nigéria vai terminar vencendo”, disse Buhari, que foi eleito com promessas de acabar com a crise de segurança do país.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições